Publicidade

Correio Braziliense

Coletivo projeta arte na Rodoviária: 'Não vamos recuar, aqui é democracia'

Projeções também ilustraram paredes do centro de Brasília com dizeres como ''vidas negras importam'' e ''quem partiu é o amor de alguém'', em protestos contra o racismo e as mortes por covid-19 na capital


postado em 02/06/2020 18:15 / atualizado em 02/06/2020 18:27

Grupo entende que cultura pode tirar apatia de Brasília(foto: Ichiro Guerra/Divulgação)
Grupo entende que cultura pode tirar apatia de Brasília (foto: Ichiro Guerra/Divulgação)
Um protesto silencioso chamou atenção de quem passou pela Rodoviária de Brasília na última segunda-feira (1º/6). Artistas do Distrito Federal projetaram ilustrações em paredes do centro da cidade com manifestações contra a política de combate à pandemia e com reflexões sobre o racismo no país.
 
Movimento
Movimento "Vidas negras importam" nasceu após atos de violência racial nos Estados Unidos (foto: Ichiro Guerra/Divulgação)
 
 
Artes com dizeres como: “Não vamos recuar, nenhum passo para trás, aqui é democracia” e “Vidas negras importam” foram projetados entre a plataforma inferior e superior da Rodoviária. Um dos idealizadores afirmou que a ação faz parte de um conjunto de iniciativas do setor cultural do DF.
 
Artistas questionam política de prevenção ao coronavírus (foto: Ichiro Guerra/Divulgação)
Artistas questionam política de prevenção ao coronavírus (foto: Ichiro Guerra/Divulgação)

 
“Brasília está muito apática. As pessoas assistem aos protestos e não esboçam uma reação. Mas vamos continuar com ações, temos outras ideias, como projetar produções audiovisuais para quem está passando, porque a cultura está sofrendo muito”, diz o artista identificado como VJ Boca.

Outra arte, em estilo de lettering, dizia “quem partiu é o amor de alguém” e exibia o número de 30 mil mortos pela covid-19 no país, lembrando do valor de cada uma das vidas perdidas no Brasil pelo novo coronavírus. O grupo ainda pedia o impeachment do presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido), “para salvar vidas”.
 
Grupo lembra que cada número de óbito por covid-19 no país significa a vida de alguém que foi amado (foto: Ichiro Guerra/Divulgação)
Grupo lembra que cada número de óbito por covid-19 no país significa a vida de alguém que foi amado (foto: Ichiro Guerra/Divulgação)
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade