Publicidade

Correio Braziliense

CadÚnico: veja como registrar a família no programa

A Emater-DF retomou a realização do Cadastro Único (CadÚnico). O registro estava suspenso desde o início da pandemia para evitar atendimentos presenciais na empresa


postado em 03/06/2020 17:59 / atualizado em 03/06/2020 18:10

Grupos familiares de baixa renda que ganham até meio salário mínimo por pessoa ou que ganham até três salários mínimos de renda mensal total podem ser cadastrados no CadÚnico.(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
Grupos familiares de baixa renda que ganham até meio salário mínimo por pessoa ou que ganham até três salários mínimos de renda mensal total podem ser cadastrados no CadÚnico. (foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
O Cadastro Único (CadÚnico) reúne informações sobre famílias que se encontram em situação de pobreza e extrema pobreza. Esses dados são utilizados pelo governo federal, estados e municípios para implementação de políticas públicas capazes de promover a melhoria da vida dessas famílias. Confira quem pode se registrar no programa e como fazer. 

No Distrito Federal, por exemplo, existe o DF Sem Miséria, no qual as famílias beneficiárias do Bolsa Família que, após o recebimento dos benefícios, apresentarem renda per capita inferior a R$ 140 recebem um auxílio do GDF até atingirem renda per capita nesse valor.

Diversos programas e benefícios sociais do Governo Federal utilizam o Cadastro Único como base para seleção das famílias, são eles:  Programa Bolsa Família, Programa Minha Casa, Minha Vida,  Bolsa Verde, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil e Fomento 

Além desses, a Carteira do Idoso, Programa Brasil Carinhoso, Programa de Cisternas, Telefone Popular, Carta Social, Tarifa Social de energia elétrica e água, Passe Livre para pessoas com deficiência, Isenção de Taxas em Concursos Públicos e a ID Jovem também usam as informações do CadÚnico com esse objetivo.

Cadastro


As famílias de baixa renda que ganham até meio salário mínimo por pessoa ou que ganham até três salários mínimos de renda mensal total estão aptas a se cadastrarem no CadÚnico. Atenção: a Emater-DF não cadastra famílias de áreas urbanas. Apenas realiza os cadastros das famílias de produtores das áreas rurais do Distrito Federal e de assentamentos que são atendidos pela empresa.

Se a família se encaixar na descrição acima, deve-se contatar o escritório mais próximo da propriedade para buscar informações. O registro será feito na sede ou no escritório quando a quantidade de interessados for maior que cinco. Os escritórios que precisarem de suporte podem entrar em contato com a Gerência de Desenvolvimento Sociofamiliar (Gedes) para obter ajuda. 

O que precisa para se cadastrar?

Todos os membros da família precisam apresentar um documento de identificação e um comprovante de endereço, que pode ser de água ou luz. Confira abaixo os documentos aceitos:

– Certidão de Nascimento;

– Certidão de Casamento;

– CPF;

– Carteira de Identidade (RG);

– Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (Rani);

– Carteira de Trabalho;

– Título de Eleitor.

É importante manter os dados atualizados após o cadastramento. Quando algo mudar, como nascimento de um filho, alteração de endereço, de trabalho ou quando alguém deixar de morar na residência, o responsável familiar deve procurar o Cras ou a Emater-DF e  efetuar a atualização dos dados a cada dois anos.

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF) voltou a realizar o Cadastro Único (CadÚnico). O registro estava suspenso desde o início da pandemia para evitar atendimentos presenciais na empresa. Atualmente, os atendimentos seguem todos os protocolos de segurança para evitar a contaminação por covid-19.

Serviço

Informações: 

Gerencia de Desenvolvimento Sociofamiliar

telefone: 3311-9374

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade