Cidades

Três anos após queda de viaduto, Galeria dos Estados está quase pronta

A Novacap investiu quase R$ 2 milhões na revitalização. No local do acidente, uma nova praça foi construída

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 04/06/2020 19:34
Revitalização da Galeria dos Estados está quase concluídaAs obras da Galeria dos Estados estão quase concluídas. Iniciadas após o desabamento de uma parte do viaduto do Eixão Sul, em fevereiro de 2018, a revitalização e urbanização da localidade compõem um projeto elaborado pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) em parceria com CEB, Detran-DF e as secretarias de Governo e de Obras. Ao todo, cerca de R$ 2 milhões foram investidos na reforma.
No local do acidente, uma nova praça foi construída, enquanto a passagem subterrânea da Galeria dos Estados recebeu reforma completa e as alças de acesso aos eixos W e L Sul tiveram o asfalto recuperado.
O Detran-DF é o responsável pelos últimos detalhes da obra, como as alças de acesso aos eixos W e L Sul, a pintura de faixas, placas e semáforos. O fluxo do trânsito no local será semelhante ao de antes, com apenas uma previsão de alteração nos tempos dos semáforos.

Reformas

A nova Praça dos Estados recebeu urbanização extensa da Novacap. São oito mil metros quadrados de calçadas e meios-fios, acompanhados pelo plantio de mais nove mil metros quadrados de grama. Além disso, foram construídas 16 bocas de lobo para auxiliar na drenagem da região.
A passagem subterrânea entre o Setor Comercial Sul e o Setor Bancário Sul passou por serviços de recuperação, manutenção, impermeabilização e acessibilidade. A galeria teve as lojas reformadas, também ganhou pisos de granito, revestimentos nas paredes e tetos, cabeamento para internet, banheiros públicos, circuito interno de segurança e iluminação.

A Praça dos Estados ganhou nova iluminação pública. Foram instalados postes de aço com luminárias de LED, um poste de concreto e 16 conjuntos de projetores, também de LED. A obra, aprovada pela Secretaria de Obras e executada pela CEB, teve custo total de R$ 635 mil.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação