Publicidade

Correio Braziliense

Setor produtivo inaugura fórum com representares da economia local

O Fórum do Setor Produtivo do DF vai se reunir semanalmente para desenvolver estratégias para recuperação econômica e social da região


postado em 05/06/2020 21:31 / atualizado em 05/06/2020 21:32

Os principais representantes do setor produtivo se reuniram nesta sexta-feira (5/6)(foto: Divulgação/Fecomércio)
Os principais representantes do setor produtivo se reuniram nesta sexta-feira (5/6) (foto: Divulgação/Fecomércio)
Representantes das principais entidades dos setores produtivos do Distrito Federal se reuniram, nesta sexta-feira (5/6), para inagurar o Fórum do Setor Produtivo do Distrito Federal. Na discussão, foram abordadas questões comuns aos segmentos produtivos, principalmente as que se referem aos efeitos da crise do coronavírus. Com a criação do fórum, o grupo, formado por líderes dos setores do agronegócio, comércio, lojistas, indústrias e transportes, passará a consolidar uma série de iniciativas voltadas para a discussão de temas sobre a economia local. 

Entre os representantes, estão o presidente Francisco Maia, da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do DF (Fecomércio-DF); Jamal Bittar, da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra); Fernando Cezar Ribeiro, da Federação da Agricultura e Pecuária (Fape); Paulo Afonso, da Federação Interestadual das Empresas de Transporte de Cargas do DF (Fenatac); José Carlos Magalhães Pinto, da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL); Valdeci Machado Elias, da Federação das Associações Comerciais e Industriais do DF; e o superintendente do Sebrae-DF, Antônio Valdir Oliveira Filho.

O grupo vai se reunir semanalmente por meio de videoconferência e terá atribuições estratégicas, como o desenvolvimento de projetos e ações para recuperação econômica e social da região. A manutenção e geração de empregos, além da defesa das condições de negócios para as empresas locais serão algumas das principais pautas discutidas. 

O primeiro ocupante da presidência será Francisco Maia. O cargo será rotativo entre os membros que o compõem, com mandato de um ano. Para Francisco, a união de todos os setores econômicos garante mais força na economia local. “A discussão de assuntos cruciais no setor econômico será exposto para o GDF com vozes de todas as esferas”, explica.
 
Apesar de surgir durante a pandemia, o fórum vai continuar atuante após o período. “Já tinha um tempo que estávamos discutindo sobre a criação desse grupo e a fase do novo coronavírus foi importante para impulsionar a criação. Mas quando tudo passar, pretendemos mantê-lo”, afirma Francisco. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade