Cidades

Cresce violação de direitos infantis durante pandemia e GDF inicia campanha

Campanha de conscientização contra a violação dos direitos da criança e do adolescente acontece na semana do dia Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 08/06/2020 14:19
Isolamento social e suspensão de aulas presenciais podem contribuir para aumento de casosAs violações de direitos de crianças e adolescentes no Distrito Federal registram um aumento durante o período de isolamento social, necessário para o combate do novo coronavírus. Dados da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) mostram um crescimento de 18% de casos entre 23 de março e 19 de maio, quando comparado com o mesmo período de 2019.

O levantamento foi divulgado na semana do Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, em 12 de junho. O Governo do Distrito Federal deu início a uma campanha de conscientização para alertar sobre esse problema social, que acaba se tornando mais complexo em meio à pandemia.

;Já tivemos um aumento nos casos de violência doméstica contra mulheres durante o isolamento. Se elas já têm dificuldade, imagine crianças e adolescentes? É dever da sociedade comunicar esses casos, por isso precisamos que todas as pessoas, sejam familiares, sejam amigos e vizinhos, denunciem;, diz a secretária de Justiça, Marcela Passamani.

A suspensão de aulas presenciais também pode ter contribuído para o aumento do número de casos. Segundo pesquisa de 2019 do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, 56% das violações de direitos de crianças e adolescentes ocorreram na casa da vítima. Em 69% desses registros, foram relatadas violações diárias.
A Sejus categoriza as violações em cinco eixos: maus-tratos, negligência, violência psicológica, violência física e violência sexual.

Como denunciar

Atualmente, existem três opções de denúncias de violações aos direitos da criança e do adolescente: Coordenação de Denúncias de Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cisdeca), Conselhos Tutelares e Disque 100.

Cisdeca
A coordenação possui uma central telefônica que recebe notificações de segunda à sexta, das 8h às 18h; e sábados, domingos e feriados durante 24 horas. Os telefones são: 3213-0657, 3213-0763 ou 3213-0766. As denúncias também podem ser feitas pelo e-mail cisdeca@sejus.df.gov.br. A Cisdeca é vinculada à Sejus através da Subsecretaria de Políticas para Crianças e Adolescentes.

Conselhos Tutelares
As 40 unidades dos Conselhos Tutelares do DF recebem denúncias pelo telefone de segunda a sexta, das 8h às 18h, além de possuírem um celular institucional de plantão. Todos os números estão disponíveis aqui.

Disque 100
A terceira alternativa é administrada pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH). O Disque 100 recebe denúncias pelo telefone por meio de ligações gratuitas e que podem ser feitas de qualquer terminal telefônico. O serviço funciona 24 horas por dia, sete dias por semana, e também em feriados.
Com informações da Agência Brasília

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação