Cidades

Covid-19: DF registra 322 enterros de casos confirmados ou suspeitos

Entre junho, os cemitérios do DF realizaram, em média, 10 sepultamentos por dia de casos confirmados ou suspeitos

ROBERTA PINHEIRO
Roberta Pinheiro
postado em 09/06/2020 15:18
A empresa administradora dos cemitérios diz que tem capacidade para o triplo da demandaResponsável por seis cemitérios em Brasília, a Campo da Esperança Ltda. realizou, entre 1; março e 8 de junho, 322 sepultamentos de casos confirmados ou suspeitos de covid-19. Em junho, período de altos índices de óbitos, foram realizados, em média, dez enterros por dia e essa quantidade se mantém estável. De acordo com a empresa, ela tem condições de atender o triplo da demanda atual.

A construção de novos jazigos nos cemitérios de responsabilidade da empresa - Brasília, Brazlândia, Taguatinga, Gama, Sobradinho, Planaltina - é uma atividade rotineira e que independe da pandemia. Atualmente, há estoque para cinco meses, podendo chegar a seis. Além dos jazigos novos, há gavetas não utilizadas em sepulturas adquiridas. São cerca de 90 mil gavetas disponíveis para as famílias que pagaram pelo espaço. Essa reserva garante estoque para cerca de oito anos.

[SAIBAMAIS]Apesar da demanda de enterros, a concessionária esclarece que o número não corresponde necessariamente ao total de casos registrados no DF, tendo em vista que a empresa recebeu demandas vindas de outras localidades. Da mesma forma que outros estados podem ter recebido solicitações saídas de Brasília.

A Campo da Esperança Serviços Ltda. também informa que tem como base de atuação a curva de crescimento da demanda por sepultamentos. Apesar da elevação da quantidade de mortes pela covid-19 registrada pelo GDF, a empresa garante que o impacto na prestação de serviços cemiteriais ainda é pequeno.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação