Cidades

Longe, mas perto no amor

Em tempos de pandemia, casais se reinventam e buscam soluções seguras para curtir o namoro, mesmo com a distância que a quarentena impõe

postado em 10/06/2020 04:17
Pedro Henrique e Ana Rita: namoro pelas redes sociais e toda segurança do mundo


A distância não significa não estar junto, muito pelo contrário. No meio da pandemia da covid-19, manter-se longe do outro se tornou um grande ato de amor. Na quarentena, casais precisam encarar a distância como uma forma de segurança. Se, antes, os encontros eram diários, e estar perto um do outro fazia parte da rotina, agora as ligações de vídeo ganham espaço e os encontros exigem cuidados. Perto do Dia dos Namorados, casais contam como têm sido lidar com um relacionamento em meio ao isolamento social.

Os estudantes Pedro Henrique Carniello, 19 anos, e Ana Rita Marrêta Fontenele, 18, estão há quase dois anos juntos. Os jovens estudam na mesma universidade e costumavam se ver diariamente. ;A gente se encontrava no intervalo e depois das aulas. Estávamos juntos sempre;, conta Pedro. Devido à covid-19, as aulas foram suspensas e os encontros passaram a ser feitos com uma série de cuidados e com bem menos frequência. Ana Rita é do grupo de risco e isso deixou o casal ainda mais apreensivo. ;Aqui em casa temos três pessoas que têm asma, contando comigo, e o meu pai tem pressão alta. As poucas vezes que nos encontramos, usamos máscara o tempo todo, o álcool em gel fica do lado e mantemos uma distância entre nós. Andamos nos vendo, com dois metros de distância e raramente;, comenta a estudante.
Pedro, sempre que possível, encontra formas de demonstrar o carinho pela namorada. ;Como a gente mora bem perto um do outro, levo alguma coisa para ela, alguma comida, e ela também traz, mas sempre mantendo a distância e tomando os devidos cuidados;, ressalta o namorado. Para Ana, uma situação difícil, porém necessária. ;Eu e o Pedro sempre amamos a companhia um do outro. Não poder abraçar e segurar a mão é difícil para mim;, afirma. Sobre o fim da quarentena, a jovem deseja: ;Quero abraçá-lo, acabando com toda a saudade, quero poder cozinhar junto e rir das nossas besteiras, ficar o tempo todo com ele;, destaca.

A instrutora e palestrante Elaine Toledo, especialista em relacionamentos, ressalta que, mesmo à distância, é possível manter a chama do amor com pequenos gestos no dia a dia. ;O relacionamento pode ser fortificado, despertando no outro o encanto. Isso pode ser feito por meio de uma boa conversa, prestigiando o outro, ouvindo as questões dele, as preocupações;, cita. Para ela, os casais também podem ousar da criatividade para surpreender o parceiro. ;Têm tantas possibilidades. Colocar uma faixa na entrada da quadra com declarações de amor, comprar um mimo pela internet e pedir para entregar na casa dele ou dela, fazer uma embalagem personalizada. É importante mostrar que você se interessa, se importa;, orienta.

De acordo com Elaine, o período longe pode fortalecer ainda mais o relacionamento, pois os casais estão passando por um momento complicado, lidando com a saudade e apoiando um ao outro, mesmo à distância. ;Há uma vontade de estar perto e estamos sendo impossibilitados disso. É mais ceder do que cobrar. Isso fortalece. Esses relacionamentos estarão muito mais fortes;, ressalta.

Adaptação

A publicitária Larissa Fernanda de Souza, 26, e o namorado, o arquiteto Gubbio Adson, 27, adaptaram a rotina para poder continuar se vendo. Em média, a cada duas semanas, o casal se reúne na casa de um deles para ficar uma semana juntos. ;A gente está cumprindo a quarentena desde o início e, para não desobedecer, fizemos isso. Ele vem de carro e passa a semana toda aqui;, conta Larissa. Para quem costumava estar junto todos os dias, mesmo se vendo às vezes, foi difícil se adaptar à nova realidade, segundo Larissa. ;No início foi bem complicado. O psicológico fica muito abalado com tudo que está acontecendo. Estávamos dispostos até a ficar sem se ver, mas, com o tempo, acabamos adotando esse formato;, diz.

O casal tem procurado respeitar a quarentena e garante que só sai quando necessário, na maioria das vezes para ir ao supermercado. Mesmo assim, eles tomam todos os cuidados. ;Se a gente precisar passar em algum mercado, sempre usamos máscaras. Andamos com álcool em gel dentro do carro. Eu estou meio neurótica (risos). Dentro de casa também tomamos todas precauções;, enfatiza Larissa.

Redes sociais

As redes sociais têm sido uma grande aliada dos casais nesse período. Os estudantes Matheus de Resende, 18, e Giulia Nepomoceno, 18, têm apostado na tecnologia para se manter mais perto um do outro. ;Usamos muito a chamada de vídeo. A gente conversa, vê vídeos juntos, jogamos gasmes. Todo dia a gente está em contato;, diz Matheus. O dois se conheceram na escola e estão juntos há um ano e três meses. ;Estamos nos vendo bem menos. Antes, era toda semana. Hoje, a gente se vê a cada duas semanas. Quando nos encontramos, ela vem aqui para casa, pois ela mora em apartamento, tem mais fluxo de pessoas nos corredores e elevadores do prédio;, comenta Matheus. Quando os jovens se encontram, tomam cuidados para diminuir o risco de contaminação. ;Sempre vou de máscara. Antes de entrar na casa dele, passo álcool em gel nas coisas, levo outras roupas e um sapato que esteja limpo. Quando chego em casa, faço a mesma coisa;, explica Giulia

Para a microempresária Laís Christine de Souza, 21, a tecnologia também tem ajudado a diminuir a distância do namorado que mora em Formosa (GO). Os quilômetros, que separam os dois, precisavam ser encarados e a quarentena complicou mais a situação. ;Nossa comunicação é pelas redes sociais;, comenta Laís. Para a microempresária, o relacionamento a distância não é fácil. Apaixonados, os dois ficaram noivos recentemente e planejam morar juntos. A expectativa é de que o parceiro de Laís venha para Brasília daqui a 15 dias. Os dois pretendem se casar no civil e deixar a festa para depois da quarentena. ;Estou muito ansiosa. Quero que ele venha o mais rápido possível. A gente acelerou as coisas por ter certeza do que queremos, mas também para não ficar distante um do outro;, destaca.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação