Cidades

Com drive-thru para abençoar pães, fiéis celebram o Dia de Santo Antônio

Na Paróquia de Santo Antônio, na 911 Sul, houve bênçãos dos pães em esquema drive-thru pela manhã, entre 8h e 11h, e à tarde, entre 14h e 18h

Juliana Andrade, Darcianne Diogo
postado em 13/06/2020 20:38
Fiéis receberam a bença dentro do carroA pandemia do novo coronavírus não impediu os católicos de celebrarem o Dia de Santo Antônio. As paróquias mantiveram as celebrações para o santo casamenteiro, lembrando dos cuidados no combate à covid-19.
Na Paróquia de Santo Antônio, na 911 Sul, houve bênçãos dos pães em esquema drive-thru pela manhã, entre 8h e 11h, e à tarde, entre 14h e 18h. Para quem preferiu ir a pé, uma equipe recepcionava os fiéis do lado de dentro da Paróquia. A escritora Ana Carolina Borges, 44 anos, é devota de Santo Antônio. Este ano, o pedido é de proteção. ;Vou pedir para ele me afastar das investidas e me proteger dos males e das ideologias, para que eu não possa me influenciar. Quero ser uma boa fiel, obediente aos costumes da igreja;, disse.
Luzia Cristina dos Santos trabalhou como voluntária
A técnica em enfermagem Luzia Cristina dos Santos, 53 anos, chegou às 8h e ficou até o fim dos rituais. Ela trabalhou como voluntária na organização dos pães e se sente privilegiada. ;Não esperávamos que fôssemos atender a esse tanto de gente. O movimento foi ótimo. Para mim, é um prazer estar aqui. Todos os pães que recebemos foram fruto de doação, o que nos deixa mais felizes;, contou.

Quem veio de longe prestigiar Santo Antônio foi Andressa Medeiros, 32. A autônoma saiu de Santa Maria para ir até a Asa Sul receber o pão e ser abençoada. ;Este ano, está bem diferente por causa do problema que estamos passando. Mas hoje pedi para o nosso santo acabar com essa doença e para tudo voltar ao normal.; Maiara Varela, 24, também não perdeu a oportunidade para pedir por um emprego. ;Esse é o santo das causas impossíveis e creio que vou receber minha vitória;, disse, esperançosa.

Santo Antônio

Santo Antônio é conhecido no Brasil como o santo casamenteiro. A tradição diz que ele ajudava as mulheres, ainda em vida, a pagarem o dote do casamento, algo exigido naquela época, como explicou o pároco do Santuário Santo Antônio, o frei Carlos Antônio da Silva. A tradição teria continuado depois que ele se tornou santo. Assim, muitos solteiros recorrem a ele para encontrarem a pessoa amada.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação