Cidades

Operação da polícia interrompe festa com mais de 100 jovens no Itapoã

Na ação, batizada de "Acabou a festa", agentes flagraram um "baile" com mais de 100 pessoas, a maioria adolescentes

Matheus Ferrari
postado em 14/06/2020 08:32
Polícia Civil realiza operação para coibir festas e aglomerações no DFA Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deflagrou operação, na noite deste sábado (13/6), para coibir festas e aglomerações, no Paranoá e no Itapoã. Durante a ação, agentes da 6; Delegacia de Polícia (Paranoá) flagraram um ;baile; com mais de 100 pessoas, a maioria adolescentes, na quadra 372 do Itapoã.

De acordo com a PCDF, a maior parte das pessoas não usavam máscaras, além de se agruparem, infringido as determinações do Decreto n; 40.817, de 22 de maio de 2020, que dispõe sobre medidas para enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Ainda segundo a PCDF, os policiais tinham informações de que duas festas ocorreriam neste fim de semana, em virtude de dois convites que circulavam, em grupos de WhatsApp há dias. Uma das festas, no entanto, não chegou a ocorrer.

Acabou a festa

O evento encerrado pela polícia ocorria em comemoração ao aniversário de Manoela Barbosa Ferreira, 18 anos. Aos policiais, ela afirmou que tinha a intenção de fazer só uma ;resenha;, na companhia de seus familiares e amigos. A aniversariante alegou ainda que criou um grupo de WhatsApp para se comunicar com os amigos sobre a festa e, a partir disso, integrantes do grupo divulgaram o evento para outras pessoas, sem autorização.

Ian Gomes Oliveira, 22 anos, e Adalberto Lima Chagas, 41 anos, amigo e tio da aniversariante respectivamente, também foram identificados como organizadores da festa, assim como Manoela. Os três foram encaminhados à 6; DP e autuados por perturbação da tranquilidade e infração de medida sanitária preventiva. Um adolescente que estava no local possuía mandado de busca e apreensão em seu nome. Ele também foi apreendido.

Distribuidoras

Durante a operação, os policiais flagraram 10 distribuidoras de bebidas abertas, no Paranoá e no Itapoã. Os agentes, então, orientaram os proprietários a fecharem os estabelecimentos, já que o funcionamento das lojas não ocorria na modalidade delivery. Segundo a PCDF, pessoas também se aglomeravam nas portas das distribuidoras. Três donos de estabelecimentos foram autuados por infração de medida sanitária preventiva.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação