Cidades

Coronavírus: Com comorbidades, paciente de 84 anos vence a doença

Dona Inácia é exemplo de superação para funcionários da saúde que a acompanham

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 18/06/2020 17:05
Dona Inácia venceu o coronavírus apesar de ter insuficiência cardíaca e AlzheimerAos 84 anos, a dona Inácia de Aquino, ou dona Dalila, como prefere ser chamada, venceu o coronavírus e aguarda a permissão dos médicos para voltar para casa. Moradora de Samambaia Norte, dona Inácia está internada no Hospital de Apoio de Brasília (HAB) recebendo assistência da equipe interdisciplinar de Cuidados Paliativos até que o retorno para casa seja possível. Ela é uma das 17.887 pessoas que venceram o coronavírus no Distrito Federal.

Antes de chegar ao HAB, a paciente esteve na Unidade de Pronto Atendimento do Recanto das Emas (UPA), em 9 de maio, e foi transferida, no dia seguinte, para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran), uma vez que existia a suspeita de estar com o novo coronavírus. Já no Hran, o teste confirmou a covid-19, e lá ela permaneceu internada para tratar uma pneumonia provocada pela doença. Na última sexta-feira (12/6), foi transferida, já curada, para o HAB.

[SAIBAMAIS]Um exemplo de superação, a paciente que possui outras comorbidades, como o Alzheimer e insuficiência cardíaca, e é muito querida pelos profissionais que cuidam dela diariamente. Inácia conta histórias e lembra dos 16 filhos, sete vivos. ;Para nós é gratificante receber a dona Inácia, que é muito carinhosa, comunicativa, de bem com a vida. Estamos satisfeitos em poder contribuir para melhorar as condições de saúde e a qualidade de vida dela;, relata a médica residente Núbia Mendonça.

No HAB, o tratamento na Unidade de Cuidados Paliativos visa o alívio do sofrimento e a qualidade de vida dos enfermos. A paciente recebe cuidados voltados para controle dos sintomas, da falta de ar, das dores e da confusão mental. Diariamente ela é acompanhada pelas equipes de medicina, enfermagem, nutrição, fisioterapia, odontologia e assistência social. Além disso, a equipe de psicologia tem dado apoio à família. Graças ao tratamento, ela já consegue dar alguns passos.

Tratamento em casa

A covid-19 tornou Inácia dependente de suporte de oxigênio. Por esse motivo, ao receber alta hospitalar, ela será acompanhada pela equipe do Núcleo Regional de Atendimento Domiciliar (NRAD) e terá o suporte em casa.

A família, que aguarda o regresso ansiosamente, já preparou tudo para ter a matriarca de volta. ;Estamos ansiosos. Ela fica nervosa no hospital quando lembra de todos. A recuperação dela foi muito esperada. Ela venceu! Ela está firme e forte surpreendendo a todos;, comemora Jandira de Aquino, de 47 anos, filha da paciente.

Além dela, moram com Jandira o filho, que é especial, outra filha e uma sobrinha. Todos testaram positivo para o coronavírus e já estão recuperados, porém apenas a dona Inácia precisou de internação. O grupo familiar ainda é composto por 19 netos, 19 bisnetos e aguarda três bisnetos, que estão chegando.

O neto Alex Aquino, de 26 anos, que também estava com a doença, agradece os cuidados que a avó recebe no Hospital de Apoio e alerta à população para que se cuide. ;Quem puder faça o possível para manter o isolamento e não saia de casa. A doença está aí e não pega só pessoas idosas, nem só quem tem doenças existentes. Usem máscara, cuidem-se, pois não é brincadeira;, alerta.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação