Cidades

Polícia Civil deflagra operação de combate ao tráfico de drogas no DF

Agentes da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) cumprem 35 mandados de busca e apreensão em 10 regiões do DF e Goiás (GO)

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 19/06/2020 08:57
O objetivo da Operação Rede é desmantelar seis grupos criminosos especializados no comércio ilegal de cocaína e entorpecentes sintéticos em regiões nobres de BrasíliaA Polícia Civil investiga a participação de taxistas e motoristas de aplicativos no tráfico de drogas na área central de Brasília. A Operação Rede foi deflagrada na manhã desta sexta-feira (19/6), no Distrito Federal e em Goiás. O objetivo da ação, coordenada pela 5; Delegacia de Polícia (Área Central), é desmantelar seis grupos criminosos especializados no comércio ilegal de cocaína e entorpecentes sintéticos em regiões nobres da capital.

Ao todo, cerca de 200 policiais cumprem 35 mandados de busca em 9 regiões, além de Go;ania: Águas Claras, Candangolândia, Setor Hoteleiro Norte, Ceilândia, Samambaia, Recanto das Emas, Planaltina, Brazlândia e Lago Norte. Alguns dos alvos mantinham as drogas em casa e foram presos em flagrante.

Duas das quadrilhas investigadas são formadas por garotas de programa que negociavam as atividades sexuais com o uso de drogas, para uma clientela seleta. De acordo com a Polícia Civil, não existe conexão entre os núcleos criminosos, porém todos exercem funções parecidas de distribuição dos entorpecentes para traficantes menores e usuários que ficam na ponta do esquema.

No caso dos dois grupos formados por garotas de programa, os envolvidos contavam com a ajuda de transportadores, que sempre eram acionados após a negociação do programa com os clientes. Na maioria das vezes, a droga era entregue por taxistas, conforme apurado pela Polícia Civil.

Atuação

[VIDEO1]Entre os alvos da operação está um terceiro grupo especializado na distribuição de drogas na região central de Brasília. Os criminosos adotaram o sistema ;delivery;, fazendo a entrega nas mãos dos usuários.

O quarto grupo também é formado por traficantes, mas, ao contrário dos outros três, só negocia a venda e a entrega de cocaína para outros traficantes. O bando não vende no chamado ;tráfico de varejo; para usuários finais. Dois integrantes do grupo teriam, inclusive, ligações com facções criminosas perigosas, como o Comboio do Cão e o Primeiro Comando da Capital (PCC), liderada por Marcos Herbas Camacho, o Marcola, que cumpre pena no Presídio Federal de Brasília

O quinto grupo desarticulado pela Polícia Civil também é especializado no tráfico de cocaína para pequenos traficantes. A ação contou com o apoio das Divisões de Operações Aéreas e Especiais (DOA e DOE/PCDF).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação