Cidades

Mulher é presa em Luziânia (GO) por vender atestados médicos falsos

Policiais civis de Goiás prenderam a acusada em flagrante, no momento em que negociava a venda com um cliente. Ela vendia atestados das secretarias de Saúde do DF e do município goiano

Darcianne Diogo
postado em 19/06/2020 21:56
A polícia encontrou na residência da mulher uma sacola com diversos blocos de atestadosA Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) prendeu, nesta sexta-feira (19/6), uma mulher de 44 anos suspeita de emitir atestados médicos falsos das secretarias de Saúde do Distrito Federal e de Luziânia (GO).

Agentes do Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) de Luziânia avistaram a suspeita no momento em que ela iria entregar um atestado para um homem, que estava em um Pálio cinza. No momento em que os policiais os abordaram, o rapaz fugiu no veículo. Com ela, os agentes encontraram um atestado médico preenchido e emitido na data desta sexta-feira, supostamente por uma médica.
Aos policiais, a acusada negou vender atestados médicos. No entanto, a equipe encontrou dentro do armário de cozinha da residência da mulher uma sacola com diversos blocos de atestados de comparecimento das secretarias de Saúde do município goiano e do DF, além de solicitações de exames médicos e receituários de controle especial.
Na casa, os agentes também localizaram laudos médicos para solicitação de passe livre, da Secretaria de Estado de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos do DF, além de uma folha de caderno com anotações contendo Códigos Internacionais de Doenças (CID), cinco carimbos diversos de supostos médicos e três receituários preenchidos em nome de possíveis pacientes, sendo dois do DF e um da Secretaria de Saúde de Luziânia. A autora, presa em flagrante, responderá por falsificação de documento público e receptação.
A equipe do Correio tentou entrar em contato com a Secretaria de Saúde do DF, mas não obteve retorno.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação