Cidades

Frente de Mulheres Negras recolhe doações para famílias vulneráveis

Por meio da campanha "Doe. Povo Negro Unido contra o coronavírus", grupo arrecadou e doou 75 cestas básicas, desde que começou a pandemia. Iniciativa atende mulheres negras chefes de família em situação de vulnerabilidade

Celimar de Meneses*
postado em 24/06/2020 19:25
 (foto: Divulgação/ Frente de Mulheres Negras do Distrito Federal e Entorno)
(foto: Divulgação/ Frente de Mulheres Negras do Distrito Federal e Entorno)
Frente de Mulheres Negras do Distrito Federal e Entorno entregou cestas básicas a famílias que vivem no Setor de Chácaras do Guará, no sábado (13)Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Frente de Mulheres Negras do Distrito Federal e Entorno faz entregas de cestas básicas a cada 15 dias. O grupo auxilia mulheres negras chefas de família, recicladoras ou diaristas, analfabetas e desassistidas por programas sociais.

No próximo sábado (27/6), a frente vai ajudar 10 famílias chefiadas por mulheres no Setor de Chácaras Lúcio Costa, em Samambaia. Serão distribuídas 13 cestas básicas, ovos, leite e produtos de higiene, como sabão e água sanitária.

;Para dar conta de todas as mulheres, a gente precisava de, pelo menos, mil cestas. A gente viu necessidade, tem muita miséria extrema;, conta a voluntária Ana Célia Luli, que vai participar da entrega no próximo sábado.

A campanha ;Doe. Povo Negro Unido contra o coronavírus; foi lançada em março deste ano e é parte do Plano de Ação para Enfrentamento do Racismo e do Sexismo na covid-19 no DF e Entorno do grupo. A iniciativa emergencial na pandemia entregou, até o momento, 75 cestas básicas. Antes de chegar no Setor de Chácaras do Guará, o projeto beneficiou dez famílias negras de comunidade de terreiro do Areal.

Alimentação para além do básico

Na última doação, feita no Setor de Chácaras do Guará em 13 de junho, a frente incrementou as cestas básicas com flocão, macarrão, ovos, leite, biscoito, verduras e frutas. Neste momento, está sendo concluída a primeira fase de cadastro das famílias atendidas, para identificar demandas nas áreas de educação, saúde e assistência social. Até agora, são 20 famílias cadastradas.

Preservar a saúde das famílias contempladas com as cestas básicas é uma preocupação dos voluntários. Seguindo as recomendações sanitárias, as frentinas afroempreendedoras confeccionam máscaras, com reforço nas camadas de revestimento de tecidos coloridos, muitos de estampa africana. Ao todo, foram confeccionadas e doadas mil máscaras faciais.

Apoio à sobrevivente de tentativa de feminicídio


O fortalecimento das mulheres negras como lideranças comunitárias é outra ação priorizada pelo grupo. No diálogo com assistentes sociais negras de Samambaia sobre os efeitos da pandemia na população negra local, a Frente de Mulheres Negras do Distrito Federal e Entorno ampliou a campanha para atender a urgência de uma sobrevivente de tentativa de feminicídio. Mulher negra, vítima de violência doméstica pelo ex-companheiro, ela enfrenta problemas de saúde de alta complexidade e que exigem assistências médica e psicológica permanentes, enquanto luta pela sobrevivência de cinco filhas e filhos, um deles portador da Síndrome de Guillain-barré.

Por meio do pedido de doações junto a amigas e amigos e redes sociais, a Frente de Mulheres Negras do Distrito Federal e Entorno está colaborando para a reconstrução da moradia, destruída no período de chuvas no verão 2020. As doações de materiais de construção e valores garantiram metade do projeto, mas é necessária a continuidade da mobilização para a finalização da obra.

Como ajudar


Para ajudar a Frente de Mulheres Negras do DF com doações de cestas básicas e produtos de limpeza, basta falar com o grupo no facebook, ou mandar um e-mail para frentedemulheresnegrasdf@gmail.com.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação