Publicidade

Correio Braziliense

Bombeiro ameaça e tenta agredir funcionárias de loja de uniformes

Vídeo mostra o homem jogando um celular na direção de uma funcionária. Caso foi registrado na 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro)


postado em 01/07/2020 19:24 / atualizado em 01/07/2020 19:26

Homem ameaçou bater em uma senhora e jogou o celular na direção de outra funcionária(foto: Reprodução/ Redes sociais)
Homem ameaçou bater em uma senhora e jogou o celular na direção de outra funcionária (foto: Reprodução/ Redes sociais)
O Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil do DF investigam imagens que mostram um militar tentando agredir e ameaçando funcionárias de uma loja de uniformes em Taguatinga. As imagens foram gravadas na terça-feira (30/6), por volta das 16h. 

O caso é investigado pela 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro). Segundo informações do Boletim de Ocorrência, o bombeiro tinha ido ao estabelecimento comercial buscar um colete operacional, porém o produto, segundo ele, estava fora do padrão encomendado. 

As testemunhas contaram à polícia que os ajustes no colete foram feitos, porém o cliente insistiu em falar com o proprietário da loja que não estava no estabelecimento. 

O vídeo mostra o homem nervoso ameaçando uma senhora. "Falta de respeito. Não me faça de palhaço, não me faça perder a paciência que eu meto a mão na cara", diz o homem. Diante das palavras agressivas, uma funcionária interveio. "Você vai meter a mão na cara de quem? Você está falando com uma senhora", questionou. Nesse momento, o cliente joga um celular na direção da funcionária. 

As funcionárias chegaram a chamar a Polícia Militar, mas não quiseram ir à delegacia no momento das agressões, pois preferiram esperar o dono da loja chegar. "Abrimos a investigação pelo crime de injúria, pelos palavrões, por ameaça e tentativa de lesão corporal", informou o delegado-chefe da 12ª DP, Josué Ribeiro da Silva.

O delegado informa que foi enviada uma cópia da ocorrência para a Corregedoria do Corpo de Bombeiros para que sejam tomadas também as providências na corporação. 

Por meio de nota oficial, o Corpo de Bombeiros afirmou que, baseado nas imagens que circulam nas redes sociais e na ocorrência policial enviada, a corregedoria abriu um procedimento apuratório em relação à conduta do militar. "Ressaltamos que esta corporação prima por uma conduta ética e cortês por parte de seus integrantes. O militar em questão tem um ficha sem alterações disciplinares", diz o texto. 

A corporação ainda ressalta que o bombeiro terá direito à ampla defesa e ao contraditório, para se "defender de eventuais acusações em qualquer esfera que estas aconteçam". Os Corpo de Bombeiros também informa que, por ser um fato atípico e inesperado em relação ao militar, a corporação vai oferecer atendimento psicológico para ele.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade