Publicidade

Correio Braziliense

Hospital de campanha de Águas Lindas está com "carga máxima", diz prefeito

Em entrevista ao Correio, o diretor técnico do Hospital de Campanha de Águas Lindas, o médico clínico geral Marcos Pontes, informou que há, apenas, 10 leitos de enfermaria desocupados na unidade


postado em 02/07/2020 06:00

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Inaugurado em 5 de junho, o Hospital de Campanha de Águas Lindas de Goiás foi criado para receber pacientes do Entorno acometidos pelo novo coronavírus. A unidade foi projetada para ter 200 leitos, sendo 40 de UTI e 160 de enfermaria. Entretanto, de acordo com o prefeito da cidade, Hildo do Candango, a capacidade de atendimentos está muito abaixo do esperado. “Temos, apenas, 15 vagas em UTI, que já estão ocupadas. Estamos com carga máxima. A nossa preocupação, agora, é cobrar dos órgãos da esfera Estadual ou Federal, para que aumente a capacidade desse hospital”, frisou. 

Ainda de acordo com Hildo, moradores do Entorno só podem contar com o hospital de campanha e uma unidade de saúde de Luziânia, que tem 20 leitos de UTI, todos ocupados. “O que está disponível é insuficiente, até mesmo para atender à comunidade local”, disse. O prefeito ainda destaca que outras cidades de Goiás têm maior capacidade de atendimento do que a dos municípios do Entorno. 

Em entrevista ao Correio, o diretor técnico do Hospital de Campanha de Águas Lindas, o médico clínico geral Marcos Pontes, informou que há, apenas, 10 leitos de enfermaria desocupados na unidade. “Entendemos que há uma sobrecarga no sistema de saúde, mas se não tivéssemos adotado as medidas necessárias, certamente estaríamos em colapso. Estamos nos aproximando do pico e, se a quarentena não for seguida de maneira correta, poderemos ter uma consequência no aumento dos diagnósticos”, destacou. 

A previsão, segundo ele, é de que, nos próximos dias, mais 10 leitos de UTI e 50 de enfermaria sejam inaugurados. “Só estamos terminando de receber os monitores e ventiladores. Se tudo sair como planejado, em sete dias tudo estará pronto”, frisou.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás, mais 50 respiradores foram adquiridos e serão distribuídos para hospitais de campanha, inclusive o de Águas Lindas. Além disso, a pasta esclarece que o Estado considera que a demanda de pacientes está “sob controle”, e que uma terceira unidade de campanha será construída em Formosa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade