Publicidade

Correio Braziliense

Cidades do Entorno terão horário reduzido do comércio a partir de segunda

Municípios goianos próximos ao Distrito Federal restringirão as atividades durante a semana e farão bloqueio total aos fins de semana. A medida atinge nove cidades e começa a valer a partir da próxima segunda-feira


postado em 02/07/2020 06:00

Em meio à pandemia, várias pessoas circulam nas ruas de Valparaíso(foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
Em meio à pandemia, várias pessoas circulam nas ruas de Valparaíso (foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
O avanço do novo coronavírus em municípios goianos do Entorno do Distrito Federal levou prefeitos da região a estabelecerem lockdown — bloqueio total das atividades — para conter a disseminação da doença. A medida será implementada durante os fins de semana, a partir do dia 11, em nove cidades. Além disso, nos demais dias, a partir da próxima segunda-feira, o horário de todos os serviços, essenciais e não, serão controlados para evitar aglomerações de pessoas. As restrições serão adotadas para evitar colapso no sistema de saúde, que já enfrenta sobrecarga devido à quantidade de diagnosticados.

Levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás, divulgado ontem, mostra que, apenas nos nove municípios que passarão pelas medidas de restrição, há 3.464 casos confirmados e 83 mortes provocadas pela covid-19. 

(foto: -)
(foto: -)


Os serviços considerados essenciais, como supermercados, farmácias e padarias, poderão funcionar das 6h às 21h durante a semana. Os demais segmentos terão restrição de horário mais acirrada, com permissão para abrir as portas das 9h às 17h. Entretanto, o delivery dos estabelecimentos está permitido até as 22h, apenas para as lojas que permanecerem fechadas. 

O lockdown começará em 11 de julho e será mantido em todos os fins de semana, até que ocorra redução significativa de casos. Todo sábado, a partir das 15h, os segmentos terão atividades interrompidas até a 0h de segunda-feira. Apenas postos de gasolina, distribuidoras de gás e farmácias terão permissão para funcionar. Entretanto, os estabelecimentos deverão permanecer de portas fechadas, em regime de plantão. A medida visa evitar aglomerações nos comércios. 

Apesar das restrições, os eventos religiosos poderão ser realizados, seguindo as recomendações dos órgãos de saúde, e organizados para evitar aglomerações. Os municípios goianos que terão a medida implementada são: Águas Lindas de Goiás, Abadiânia, Alexânia, Padre Bernardo, Valparaíso, Luziânia, Ocidental, Santo Antônio do Descoberto e Planaltina de Goiás. 
 
Decisão

O presidente da Associação dos Municípios Adjacentes a Brasília (Amab) e prefeito de Águas Lindas de Goiás, Hildo do Candango, informou que o lockdown começaria no próximo fim de semana, entretanto, como muitos comerciantes já haviam se preparado para as vendas, inclusive com produtos perecíveis, decidiu adiar o início da restrição. “A medida terá duração até quando tivermos uma situação mais confortável dos leitos de UTI (unidade de terapia intensiva)”, ressaltou. 

De acordo com Hildo, a proposta do Executivo de Goiás era de que as atividades fossem suspensas e reabertas com intervalo de 14 dias, entretanto, não foi possível implementar a medida nas cidades do Entorno, devido à configuração das cidades. “Temos uma população flutuante, onde muitas pessoas trabalham no Distrito Federal. Por isso, não iríamos conseguir fazer o isolamento delas. Portanto, é melhor que essas pessoas retornem para casa e permaneçam isoladas aos fins de semana”, esclareceu. 

Além disso, segundo Hildo, o transporte semiurbano que atende aos municípios é regulamentado pela Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT). Por isso, os prefeitos não podem interferir na circulação dos coletivos, já que a responsabilidade é do Governo Federal. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade