Cidades

Profissionais da saúde foram avisados de que devem deixar hotel até sexta

Hospedados no Grand Bittar, os funcionários da saúde foram visados, pela manhã, por meio de comunicados espalhados no local, que devem deixar o hotel

Thais Umbelino
postado em 02/07/2020 13:23
Profissionais devem deixar o hotel até amanhãNa manhã desta quinta-feira (2/7), profissionais da saúde hospedados no Hotel Grand Bittar, pelo Programa Acolher do Governo do Distrito Federal, receberam com surpresa a notícia de que deveriam deixar o local até amanhã (3/7).

De acordo com uma profissional de saúde, que não quis se identificar e está hospedada no espaço, a expulsão foi comunicada por mensagens espalhadas pelo hotel, em folha A4. ;Ao ler o recado, liguei na recepção e eles falaram que a Secretaria de Saúde entrou em contato cancelando a renovação;, explicou. A notícia a pegou desprevenida. ;No meio dessa pandemia, com tanto profissional da saúde se contaminando, nós vamos pra onde? Uma falta de respeito com a gente;, lamentou.

Outra vítima, um técnico de enfermagem, relata que foi surpreendido com a notícia já que, na quarta-feira (1;/7), os profissionais receberam a informação de que o contrato havia sido renovado. ;O impacto fica na pressão de não saber o que fazer pois foi dado a oportunidade de proteger quem amamos e agora fica a escolha correr o risco de levar o vírus para casa;, comentou o profissional, que também preferiu não se identificar.

O Programa Acolher foi lançado pelo Governo do Distrito Federal em meados de maio com objetivo de hospedar os profissionais de saúde objetivo e diminuir as chances de possíveis contaminações dos familiares deles ao voltarem para casa, depois do trabalho. A iniciativa é uma ação integração das secretarias de Saúde (SES) e de Turismo.
Em nota, a Secretaria de Turismo informou que o contrato do programa Acolher não foi cancelado. "Encontra-se vigente até 03/07 e a renovação está em andamento. A Secretaria de Saúde esclarece que o programa é uma parceria entre Saúde e Turismo. À Saúde, coube a indicação de 250 profissionais do Hran aptos a participar do projeto", destacou a pasta.
Profissionais descobriram a notícia por meio de comunicado


Impacto

Uma técnica de enfermagem disse que conseguiu recentemente a liberação da hospedagem no espaço e agora terá que arrumar as malas novamente para sair. "Fui várias vezes durante a semana na recepção perguntar como que ficou a questão da hospedagem. Na quarta-feira a noite eles me falaram que o contrato tinha sido renovado e que eu não precisava me preocupar". Hoje, ao chegar no hospital que trabalha a profissional descobriu pelos colegas que teria que deixar o hotel.

"Isso me afeta totalmente, porque eu tenho uma sobrinha de 4 anos e uma mãe de 60 anos em casa e vou ter que me reorganizar para ter o mínimo de contato com elas. A secretaria firmou um contrato e de uma hora para outra esse acordo não foi cumprido", observou a profissional de saúde.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação