Cidades

GDF nega omissão de gastos em campanha eleitoral de Ibaneis Rocha

O chefe do Executivo foi indiciado em 2019 pela Polícia Federal por omissão na prestação de contas de campanha e destinação de recursos a candidatas a deputadas distritais para pagar militância de rua

Thais Umbelino
postado em 03/07/2020 11:12
 (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press
)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )
Ibaneis é acusado de usar laranjas durante período eleitoral para obter verbaO Governo do Distrito Federal divulgou nota, na manhã desta sexta-feira (3/7), para esclarecer indiciamento do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), pela Polícia Federal por omissão de gastos durante campanha eleitoral envolvendo laranjas. O texto esclarece que o governador não era dirigente partidário no momento da candidatura e, portanto, não interferia na distribuição dos recursos do fundo eleitoral do partido Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

Ibaneis explicou que não houve omissão na prestação de contas de campanha e de que os recursos destinados a duas mulheres para pagar militância de rua não procede. ;As candidatas a deputadas distritais afirmaram perante a autoridade policial que foram candidatas pelo trabalho social e político que possuem e que nunca foram orientadas a contratar pessoas para trabalhar na campanha do candidato a governador;, informou o texto.

[SAIBAMAIS]Em inquérito instaurado em 2019 pelo delegado Manoel Vieira da Paz, a PF questiona o motivo pelo qual vários colaboradores militantes de rua foram registrados nas prestações de contas eleitorais das candidatas a deputadas distritais Kadija Almeida e Dolores Moreira da Costa.

Em resposta, por meio de documento enviado em 8 de abril de 2020, Ibaneis esclarece que não tem conhecimento de como se dava a relação entre os demais candidatos do partido e os prestadores de serviço. ;Todos os candidatos a senador, deputado federal e deputado distrital do partido e da coligação (assim como suas equipes) estavam naturalmente envolvidos na campanha para o cargo de governador;, explicou.

O GDF também reforçou que houve indicação expressa de gastos com cabos eleitorais contratados para a campanha do governador, na época candidato, na prestação de contas, ;sem necessidade de utilização de outros candidatos para tal despesa;, informou a nota. O governador aguarda a conclusão do inquérito e envio ao Ministério Público Eleitoral, para esclarecimento dos fatos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação