Cidades

Mais de 1,1 mil feirantes passaram pelo teste de coronavírus

A testagem em massa ocorreu durante ações da Secretaria de Saúde nas feiras do DF

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 03/07/2020 12:07
 (foto: Geovana Albuquerque)
(foto: Geovana Albuquerque)
A testagem ocorre nos box e não na própria feira para evitar aglomeraçãoAté quinta-feira (3/7), mais de 1,1 mil feirantes passaram pelo teste de coronavírus por meio de ações da Secretaria de Saúde. Equipes de Saúde da Família avaliam os trabalhadores em cada box. O objetivo é identificar em quais desses profissionais, que têm contato direto com uma parcela da população, o vírus está presente e diagnosticar a doença na fase inicial.
A testagem não ocorre na própria feira para evitar aglomeração. Até o momento, 1.151 feirantes foram testados e 68 diagnosticados com a covid-19.
Aqueles com sintomas gripais poderão fazer o teste na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da feira, caso seja necessário. Desta forma, sendo constatado o vírus, o tratamento pode ser iniciado de forma precoce evitando que algum trabalhador transmita a doença para os clientes.
[SAIBAMAIS]Nesta quinta-feira (2/7), as equipes estiveram na Feira Permanente da QNL/QNJ e no Shopping Popular, em Taguatinga. No primeiro local, dos 55 feirantes triados, cinco apresentaram sintomas de síndromes gripais. Quatro foram encaminhados para fazer o teste na UBS e nenhum testou positivo para o coronavírus. No shopping, 190 trabalhadores foram avaliados, 80 referenciados para fazer o teste e, em apenas três exames o vírus foi detectado.

Testes

A ação começou de forma piloto em 18 de junho, na Feira Permanente do Cruzeiro. Foram avaliados 11 trabalhadores com sintomas da covid-19. Eles foram encaminhados para a UBS e em nenhum exame o resultado foi positivo. A feira do Gama foi a que mais teve trabalhadores levados para fazer o teste rápido, com 220 encaminhamentos e nove resultados positivos. Na Feira Permanente da QN 202 de Samambaia, 213 feirantes foram testados e nove foram diagnosticados.
Os outros locais que receberam a ação foram:
; Feira do Produtor de Vicente Pires: 175 testes ; 4 positivos;
; Feira Permanente QN 210 de Samambaia Norte: 87 ; 5 positivos;
; Feira Modelo da Quadra 510 de Samambaia: 138 ; 10;
; Feira do Produtor da Ceilândia: 151 ; 22;
; Feira Permanente do Paranoá ; 14 ; 0;
; Feira Permanente de São Sebastião ; 100 ; 6;
Na Feira dos Importados e na Feira Permanente do Núcleo Bandeirante, assim como na Feira de Sobradinho e na Feira da Torre, após a triagem dos profissionais da Secretaria de Saúde, nenhum feirante precisou ser testado.

Rodoviários

Em dois dias, 207 rodoviários fizeram o teste rápido. Em 45 exames o resultado foi positivo. Nesta ação, as empresas de transporte coletivo foram comunicadas sobre a testagem e selecionaram os rodoviários para fazer o teste rápido.
Outra categoria que também faz parte do transporte público do Distrito Federal, e que participou da ação, é a dos metroviários. Nos dias 29 e 30 de junho, 250 profissionais do Metrô-DF, que trabalham nas áreas de operação, manutenção, pilotos, centro de controle, segurança e estações fizeram o teste.
A escolha dos profissionais levou em consideração critérios como ter sintomas e ter tido contato com alguém infectado pelo novo coronavírus. Dos 250 metroviários testados, somente cinco foram positivos e afastados imediatamente.
Com informações da Secretaria de Saúde

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação