Cidades

Grita geral

grita.df@dabr.com.br (cartas: SIG, Quadra 2, Lote 340 / CEP 70.610-901)

postado em 04/07/2020 04:16
Gama
Atendimento no Cras
A comerciante Gisele Araújo, 33 anos, moradora do Gama, entrou em contato com a coluna Grita Geral para reclamar que não consegue atendimento no Centro de Referência de Assistência Social (Cras). ;Estou com algumas dúvidas, mas toda vez que ligo no Cras do Gama ninguém atende. Já tentei em vários horários ao longo do dia, e diversas vezes;, conta. ;Acho que não é só um problema no Cras do Gama, dei uma olhada em grupos nas redes sociais e percebi que em outras regiões também há o mesmo transtorno;, aponta.
; A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) informou que lançou nesta semana um novo canal de comunicação para atendimento ao público. Esclareceram que a reclamante pode enviar a dúvida para o WhatsApp 9 9451-2943. Uma equipe técnica da Sedes vai orientá-la sobre os serviços socioassistenciais no Distrito Federal. A Sedes salientou que, devido à pandemia da covid-19, as unidades dos Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e dos Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) estão com o atendimento presencial suspenso. Os profissionais estão trabalhando por teleatendimento.




Ceilândia
Falta de água

A brigadista Lúcia Marques, 46 anos, moradora de Ceilândia, reclamou que, nesta semana, várias regiões da cidade ficou sem abastecimento de água. ;Não sei o que a Caesb está fazendo, mas entendo que os moradores não podem ficar sem água por longos períodos. O pior é que este transtorno acontece constantemente, um absurdo completo;, indigna-se. ;Ainda bem que na quadra onde moro os vizinhos são bem unidos, quando ficamos sem água por muito tempo pedimos um caminhão pipa e depois dividimos os custos;, conta.

; A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) informou que a suspensão no fornecimento de água aconteceu devido às obras de setorização que estão acontecendo em Ceilândia, para levar melhorias nas redes de água da região. Na última terça-feira, a Caesb esclareceu que foi preciso suspender o fornecimento de água para as equipes darem seguimento às obras. A previsão de interrupção era inferior a seis horas, mas, por causa de um vazamento em um registro, provocou uma nova suspensão no abastecimento, que, se não ocorresse, ocasionaria em grande perda de água. A Companhia reforçou que os moradores devem contar com reserva de água com volume mínimo correspondente ao consumo médio diário.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação