Cidades

Suruba no Lago: vídeo de sexo não tem relação com caso da lancha

Investigação aponta que nenhuma das imagens associadas ao vídeo teve relação com o episódio original, em que grupo é flagrado fazendo sexo grupal em lancha no Lago durante a quarentena

Jaqueline Fonseca
postado em 06/07/2020 22:41
 (foto: reprodução )
(foto: reprodução )
Investigação aponta que nenhuma das imagens associadas ao vídeo teve relação com o episódio original, em que grupo é flagrado fazendo sexo grupal em lancha no Lago durante a quarentenaDois homens que aparecem nas imagens associadas ao caso do sexo grupal na lancha no Lago Paranoá prestaram esclarecimentos à Polícia. Nesta segunda-feira (6/7), eles compareceram à 19; Delegacia de Polícia (Setor P Norte - Ceilândia).

Segundo o delegado-adjunto da 19; DP, Sérgio Bautzer, os empresários informaram que o vídeo em que aparecem tendo relações sexuais com uma mulher, que circulou nas redes sociais associado a outra gravação - em que grupo é flagrado quebrando a quarentena fazendo sexo em grupo em uma lancha - foi gravado de forma consentida, há dois anos. Eles apresentaram documentos à polícia que provam que os dois não têm mais a lancha.

[SAIBAMAIS]A investigação já descobriu que nenhuma das fotos ou vídeos que associam a imagem de oito pessoas ao sexo grupal no Paranoá foi de fato feita naquela ocasião. ;Aqui, estamos apurando as atos difamatórios e o vazamento das imagens íntimas. Até o momento, todas as imagens identificadas não têm envolvimento com o caso original da lancha;, afirma o delegado.

Já a investigação sobre o ato obsceno e o crime sanitário, pela aglomeração e falta uso da máscara, flagrados por moradores do Lago Sul e veiculados na última semana, está a cargo da 10; Delegacia de Polícia (Lago Sul).



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação