Cidades

Deputado que atirou em advogado pode responder por tentativa de homicídio

O parlamentar se manifestou sobre o assunto e alegou legítima defesa. O advogado baleado não tem previsão de alta e segue internado no Hospital de Base

postado em 06/07/2020 22:58
 (foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
Deputado Alexandre Knoploch (PSL-RJ)O deputado estadual do Rio de Janeiro Alexandre Knoploch (PSL) poderá responder pelo crime de lesão corporal grave ou tentativa de homicídio, após ter atirado no pé de um advogado, em frente a um bar na 408 Sul, na madrugada de sexta-feira (3/7), segundo informou uma fonte policial ao Correio.

A investigação a respeito do caso continua em sigilo. O deputado se manifestou sobre o assunto e alegou legítima defesa. Caso isso seja comprovado, ele não responderá por nenhum crime, mas tudo dependerá do desfecho das investigações.

Alexandre Knoploch havia desembarcado em Brasília para participar de uma reunião do partido e tratar de pautas do Estado do Rio no Congresso. O Correio apurou que o parlamentar já está de volta ao Rio de Janeiro.

Estado de saúde

O advogado baleado foi identificado como Helvídio Nunes de Barros Neto. Por enquanto, ele não tem previsão de alta e segue internado no Hospital de Base. A equipe médica avalia a possibilidade de uma segunda cirurgia no pé, nos próximos dias. Ele passará por nova avaliação nesta terça-feira (7/7).
O advogado Thiago Leônidas, que faz a defesa de Helvidio Neto, disse que seu cliente não vai mover ação contra o deputado, mas colaborará com a investigação da Polícia Civil, que segue a cargo da 1; Delegacia de Polícia (Asa Sul).
Na última quinta-feira, por volta das 5h, Helvídio Neto foi baleado pelo deputado na saída do bar. Helvídio, no entanto, assumiu ter dado um soco no deputado após uma confusão generalizada ;na intenção de defender um amigo seu que tinha acabado de ser agredido, desferiu um soco no Deputado Alexandre Knoploch que não tinha envolvimento com o incidente;.
Já o deputado confessou ter atirado no advogado alegando legítima defesa. Em nota, o parlamentar disse que ;foi vítima de uma agressão covarde, quando saía de um restaurante". "Ao deixar o estabelecimento, recebeu socos pelas costas e foi derrubado no chão. Para paralisar seu agressor, desferiu um tiro em seu pé.;
A nota de Helvídio diz, ainda, que o parlamentar se prontificou a pagar as despesas médicas, mas o advogado, até o momento, fez todo atendimento na rede pública de saúde.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação