Cidades

Justiça condena homem que causou perda de movimentos na ex-companheira

O crime ocorreu em 30 de novembro de 2017. Durante uma discussão, o acusado bateu a mão da vítima contra a parede

Darcianne Diogo
postado em 07/07/2020 23:10
 (foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
O crime ocorreu em 30 de novembro de 2017. Durante uma discussão, o acusado bateu a mão da vítima contra a paredeO Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) obteve a condenação do homem que causou a perda de parte dos movimentos dos dedos da ex-namorada. O 1; Juizado de Violência Doméstica e Familiar de Brasília condenou o réu a 3 anos e 12 dias de reclusão e fixou indenização em R$ 10 mil. O crime ocorreu em 30 de novembro de 2017.
À época, momentos antes do ocorrido, o casal iniciou uma discussão. Na ocasião, o homem bateu a mão da vítima contra a parede. A agressão, no entanto, gerou a rotura do ligamento do polegar e a mulher perdeu a mobilidade do dedo. Por causa disso, a ex-companheira, que atuava como dentista particular, precisou deixar o trabalho e foi remanejada de sua função na Secretaria de Saúde. Ela também foi excluída da cobertura do plano de saúde do acusado.
Durante o processo de requerimento de medidas protetivas de urgência, a Justiça atuou para assegurar que a vítima fosse reincluída no convênio médico e pudesse receber o tratamento em razão das agressões. A promotoria ajuizou denúncia por crime de lesão corporal grave, considerando a incapacidade para o trabalho por mais de 30 dias e a debilidade permanente do membro. Autoridades também formularam um requerimento de indenização em favor da mulher.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação