Cidades

Retorno presencial de estudantes em 3 de agosto está descartado

Representantes do Sindicato dos Professores se reuniram com o governador Ibaneis Rocha (MDB): ainda não há uma nova data prevista para volta das atividades escolares

Darcianne Diogo , Samara Schwingel
postado em 08/07/2020 09:56
 (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)

Ibaneis havia estabelecido que as aulas voltariam em 3 de agosto. Ainda não há nova dataRepresentantes do Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro-DF) se reuniram, na manhã desta quarta-feira (8/7), com o governador Ibaneis Rocha (MDB) para pedir a suspensão da volta às aulas na rede pública de ensino do DF, prevista para 3 de agosto. O governador não pretende editar novo decreto e manterá o que está em vigor, que prevê volta gradativa das atividades. O retorno dos alunos no dia 3, no entanto, está descartado e nova data ainda não foi definida.

Na reunião, que ocorreu no Palácio do Buriti, o sindicato propôs a retomada para setembro, dependendo do cenário da evolução dos casos de coronavírus na capital. ;Dia 3 pode ser que tenha o retorno gradual dos professores, ou de outros profissionais. Mas aulas com alunos, isso não vai ocorrer, pois foi o que ficou decidido na reunião. Nesta sexta-feira (10/7), temos um reunião marcada com o secretário de Educação para um novo planejamento;, frisou uma das diretoras do Sinpro-DF, Rosilene Côrrea.

Segundo ela, o adiamento é uma medida para garantir a segurança de toda a comunidade escolar. "Esse movimento não trata apenas dos professores. Queremos que as aulas voltem com um ambiente capaz de dar tranquilidade aos pais, familiares e até aos próprios estudantes", disse.

Em princípio, a medida se aplica apenas às escolas da rede pública. Conforme consta em decreto governamental publicado em 2 de julho, as instituições privadas retornariam em 27 de julho. O Correio apurou que o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do DF (Sinepe-DF), Álvaro Domingues, tem uma agenda marcada para a manhã desta quinta-feira (9/7), na Casa Civil, para discutir o assunto.

Como funcionará o retorno?

Os alunos não retornarão às escolas, de forma presencial, em 3 de agosto. Segundo a Secretaria de Educação, o governador ;não disse que os alunos estariam em sala de aula em 3 de agosto;. ;O decreto só permite a retomada das aulas presenciais, mas não significa que alunos e professores estariam nas escolas na data. A data de 3 de agosto é para o de início de procedimentos para a retomadas. Serão colocados em prática uma série de protocolos, como a testagem de professores e funcionários;, esclareceu a pasta.

Em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), publicada na manhã de 2 de julho, Ibaneis autorizou a volta das aulas presenciais em instituições públicas e particulares de todo Distrito Federal. De acordo com a determinação, o retorno seria escalonado. Em 3 de agosto, apenas estudantes do ensino médio retornariam às salas de aula.

Em 10 de agosto, seria a vez dos alunos do 6; ao 9; ano. Em 17 de agosto, regressam as turmas do 1; ao 5; ano. Em 24 de agosto, o primeiro o segundo período da educação infantil. Por fim, em 31 de agosto, voltariam as classes de educação especial.

Confira a íntegra da nota divulgada pela Secretaria de Educação:

A Secretaria de Educação do Distrito Federal informa que o retorno das aulas presenciais, a partir de 3 de agosto, será de forma gradual e segura para estudantes, professores e demais servidores das equipes escolares. Não está previsto especificamente para esta data o retorno dos estudantes de forma presencial.

O decreto do governador autoriza a retomada das aulas presenciais no início de agosto. Em reunião com o Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro), na manhã desta quarta-feira (8/7), no Palácio do Buriti, o governador Ibaneis Rocha deixou claro que o processo será realizado por etapas, com a participação dos segmentos envolvidos, e que o decreto continua valendo.

;Não mudei nada no meu decreto, tanto que nem precisei editar outro. O que foi definido é que as aulas no setor público vão recomeçar a partir do dia 3. Isto não quer dizer que o aluno vai ter de estar dentro da sala de aula neste dia. Eu retomo primeiro reuniões com os professores, nós vamos ter toda uma preparação;, afirmou Ibaneis.

Na reunião, que teve a presença do secretário de Educação, Leandro Cruz, o governador destacou a importância de realizar o processo com os professores.

;O bom é que houve um entendimento e que eles vão ser parceiros nessa retomada. Eles são parte integrante desse processo;, concluiu Ibaneis.

O secretário de Educação informou que a pasta está mobilizada para o retorno respeitando os protocolos de saúde. ;As equipes técnicas, as 14 regionais de ensino e os gestores escolares estão trabalhando em conjunto, unindo esforços para implementar as medidas, que serão anunciadas em breve;, destacou o secretário, completando que, nos próximos dias, também será divulgado o novo calendário escolar.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação