Cidades

Coleta Seletiva volta a operar nesta quarta-feira

Cooperativas de coleta seletiva devem adotar medidas de segurança para o retorno do serviço. As atividades estavam suspensas desde março

Correio Braziliense
postado em 08/07/2020 14:20
 (foto: Denio Simões/Agencia Brasília)
(foto: Denio Simões/Agencia Brasília)

Lixo contaminado de pessoas com covid-19 deve seguir normas de descarteO Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU/DF) retomou a coleta seletiva de materiais recicláveis no Distrito Federal nesta quarta-feira (8/7). Os serviços estavam suspensos desde 20 de março, quando teve início a pandemia de covid-19. A cooperativa Recicla Mais Brasil, que atende o Lago Sul, voltou a operar nesta quarta (8/7). Com isso, 10 das 11 cooperativas contratadas para realizar a coleta de resíduos recicláveis voltaram à ativa.

A cooperativa que atende Sobradinho, no entanto, ainda aguarda a autorização do SLU para retomar o serviço. Atualmente, as regiões administrativas atendidas pela coleta seletiva são Santa Maria, Samambaia, Lago Norte, Varjão, Riacho Fundo I e II, Cruzeiro Velho, Candangolândia, São Sebastião, Brazlândia, Paranoá, Itapoã e Lago Sul.

A autorização para a volta da coleta seletiva foi publicada no fim de maio. A retomada das atividades, no entanto, dependia da adoção de medidas de segurança e prevenção de riscos por parte das cooperativas. O retorno gradual teve início no dia 17 junho, em Samambaia e Santa Maria, conforme os planos de segurança das cooperativas foi sendo aprovado pela SLU e Subsecretaria de Vigilância à Saúde.

[SAIBAMAIS]As medidas de segurança que as cooperativas devem seguir incluem higienização da cabine dos caminhões com álcool 70%, reforço do uso dos equipamentos de proteção individual (EPI), que incluem máscaras, luvas e macacões, no caso de coletores. É necessário também a desinfecção das carrocerias a cada viagem e no descarregamento de materiais.

Os galpões de triagem dos resíduos também devem seguir novas orientações. Agora, os materiais precisam ficar quarentenados por um período de 48 horas e os coletores precisam se higienizar com frequência. Além disso, fica estabelecido o distanciamento social entre os trabalhadores, o que levou as cooperativas a adotarem revezamento das jornadas.

De acordo com a SLU, fiscalizações continuarão sendo feitas para garantir o cumprimendo das medidas. ;Caso descumpram, eles podem ter as atividades novamente suspensas. Mas grande parte dessas ações (de prevenção) partem deles próprios;, argumenta Francisco Mendes, assessor especial do SLU. Ele alerta que, se tiver entrado em contato com uma pessoa infectada com a covid-19, o material não pode ser descartado para coleta seletiva.

Confira abaixo o horário de coleta em cada uma das regiões:















A orientação da companhia para o descarte adequado de resíduos é separá-los em sacos de lixos de diferentes cores. Para materiais recicláveis - papel, papelão, plástico, isopor e metal -, utilizar saco verde ou azul. Além disso, é necessário lembrar de descartar os sacos nos dias certos da coleta seletiva. O descarte de materiais orgânicos e rejeitos deve ser feito, preferencialmente, em saco pretos ou cinza.


Descarte de lixo contaminado



Com a crise sanitária, a SLU orienta os consumidores sobre a forma adequada de descartar resíduos sólidos contaminados - o que só pode ser feito no descarte convencional. A orientação é que, caso haja algum doente infectado com a covid-19 na residência, a pessoa use sempre máscara e luvas quando se aproximar do doente, descarte o lixo em uma lixeira hermética localizada no quarto isolado e sempre que manusear a lixeira, higienizar o recipiente com desinfetante eficiente contra o vírus. Além disso, é necessário proceder da mesma forma quando manusear o saco de lixo, envolvê-lo em outro saco, também higienizado, e adicionar um aviso alertando sobre a contaminação do material.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação