Cidades

Um total de 20% da população rural está inscrita no Cadastro Único

Atualmente, cerca de 167 mil famílias estão inscritas no Distrito Federal e podem receber os benefícios

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 10/07/2020 10:15
 (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Os produtores rurais podem se inscrever no cadastro único para ter acesso aos benefíciosNa última quinta-feira (9/7), a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e a Emater-DF promoveram uma live para falar sobre os 20% dos trabalhadores rurais inscritos no Cadastro Único. Participaram deste evento o coordenador de Gestão de Transferência de Renda e Cadastro Único da Sedes, Guilherme Aleixo, e a extensionista rural da Emater, Danielle Amaral, que fez parte da programação da AgroBrasília Digital.

No bate papo, os temas foram os benefícios socioassistenciais e as formas de acesso e concessão, principalmente neste momento de pandemia. No caso do meio rural, a Emater-DF voltou a receber produtores e assentados para fazer o Cadastro Único no início de junho. A empresa conta com 16 escritórios espalhados pelo DF.

;Neste momento de pandemia, é necessário que façamos uma aproximação dos órgãos públicos para conseguirmos contemplar as demandas de toda a população;, ressalta Danielle Amaral. ;O objetivo é dar acesso às políticas públicas para as famílias do campo e, assim, reduzir a pobreza;, completa.

Cadastro único


[SAIBAMAIS]O Cadastro Único é uma ferramenta utilizada pelo poder público para identificar e caracterizar as famílias de baixa renda para que sejam direcionadas ao acesso às políticas públicas. Atualmente, cerca de 167 mil famílias estão inscritas no Distrito Federal.

Os interessados em fazer o cadastro devem entrar em contato com o escritório mais próximo da propriedade para buscar informações. Os locais que precisarem de suporte podem contatar, pelo telefone 3311-9374, a Gerência de Desenvolvimento Sociofamiliar (Gedes) e pedir atendimento. O preenchimento do cadastro foi suspenso no início da pandemia. Porém, em abril, o Ministério da Cidadania autorizou a retomada.

*Com informações da Agência Brasília

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação