Cidades

Jovem picado por naja deve ter alta de UTI neste sábado (11/7)

O estudante de medicina veterinária acordou ontem do coma e está respondendo bem ao tratamento

Mariana Machado
postado em 10/07/2020 11:28
 (foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
Após tratamento com soro antiofídico, Pedro Henrique acordou do coma O estudante de medicina veterinária Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkuhl, 22 anos, picado por uma cobra naja na última terça-feira (7/7), deve ter alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neste sábado (11/7), conforme apurado pela reportagem.
O rapaz está internado no hospital Maria Auxiliadora, no Gama, desde o ataque. Na quinta-feira (9/7), ele acordou do coma e os médicos tiraram os tubos. Ele conversou e agradeceu pelo socorro prestado.
Para salvar o estudante, foi necessário trazer uma dose de soro antiofídico diretamente do Instituto Butantan, em São Paulo. A família importou outras dez doses preventivas dos Estados Unidos.
Pedro Henrique desenvolveu uma necrose no braço, além de lesões no coração, mas está respondendo bem ao tratamento e poderá ser transferido para o quarto do hospital. Ainda não há previsão para quando ele terá liberação para ir para casa.

Investigações

A Polícia Civil investiga se Pedro Henrique e outros colegas estudantes de veterinária estão envolvidos em um grupo ilegal de pesquisas e estudos de animais exóticos. Por criar a cobra naja em casa ; o que é proibido por lei ;, o jovem foi multado em R$ 2 mil pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
A naja está sob observação no Jardim Zoológico de Brasília. Após análise, os biólogos concluíram que ela está sob grande estresse. A cobra, da espécie kaouthia, é natural da África e sul da Ásia. É um animal peçonhento considerado perigoso. O veneno dela pode matar um ser humano em aproximadamente 60 minutos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação