Cidades

Eixo capital

Acompanhe a cobertura da política local com @alexandrepaulas

postado em 11/07/2020 04:15
Acompanhe a cobertura da política local com @alexandrepaulas
Segunda instância

Se o governador Ibaneis Rocha (MBD) tem tido dificuldades para manter decisões de reabertura do comércio do Distrito Federal com a Justiça de primeiro grau, o cenário tem sido diferente na segunda instância. Até agora, Ibaneis derrubou, com recursos, todas as decisões contrárias e segue com o planejamento definido por ele e pela equipe do GDF. Na avaliação do Executivo, as constantes interferências judiciais são investidas ao direito de Ibaneis de governar e de tomar decisões. Até agora, as instância superiores, de maneira indireta, deram razão ao emedebista.




Aniversariante

Em meio aos diversos problemas e complicações da pandemia, Ibaneis completou ontem 49 anos. Recebeu manifestações públicas de diversos políticos da cidade e de integrantes do governador. Nas suas redes sociais, no entanto, o emedebista fez questão de falar sobre a situação enfrentada e divulgou um gráfico com as ações do governo contra a covid-19. ;Hoje é meu aniversário e, neste momento, eu quero dividir com todos o trabalho feito até agora para preservar vidas, com o menor impacto possível na nossa economia;, escreveu.



Pressa para voltar

Alguns deputados distritais estão com pressa para que as sessões da Casa sejam retomadas. Em virtude da pandemia, as reuniões estão suspensas, mas oficialmente a Câmara não está de recesso. ;A Lei Orgânica do DF estabelece que a sessão legislativa não será interrompida sem a aprovação do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), incluindo-se a sua redação final. A LDO foi votada, no entanto, o texto ainda não foi apreciado. Como a redação final faz parte do turno em que for concluída a apreciação da matéria, a Câmara não está de recesso; por essa razão, a Casa deve seguir com as sessões ordinárias normalmente;, defendeu o petista Chico Vigilante.



Trocas

O governador Ibaneis Rocha (MDB) não teve medo de trocar peças da equipe do governo durante a pandemia. No início, mudou até o Secretário de Saúde ao substituir Osnei Okumoto por Francisco Araújo. Ontem, exonerou o então subsecretário, Ricardo Tavares, que atuava na frente contra a covid-19. No lugar dele, assume o médico Olavo Medeiros Muller. A saída de Tavares, segundo fontes da secretaria, está ligada a desentendimentos internos.



Suspeita

O Ministério Público de Contas do DF (MPC-DF) apresentou representação ao Tribunal de Contas do DF (TCDF) para que a corte investigue suspeita de sobrepreço em compra, com dispensa de licitação, de máscaras cirúrgicas para proteção contra a covid-19 pelo Corpo Bombeiros Militar do DF (CBMDF). O valor total da aquisição é de R$ 468 mil.




Sob análise

Depois de ser alvo de operação do Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT), o contrato firmado para o hospital de campanha instalado no Mané Garrincha passou por inspeção da Controladoria Geral do DF (CGDF). A auditoria apontou falhas graves no processo. A análise ocorreu a pedido da própria Secretaria de Saúde para corrigir possíveis falhas. Um dos problemas identificados foi a falta de participação de áreas técnicas da pasta na fase de planejamento.



Prazo ampliado

Policiais penais poderão ter acesso, por mais 45 dias, aos hotéis que participam do programa Acolher, voltado para atender aos profissionais que estão trabalhando diretamente e expostos aos riscos da covid-19. O contrato para atendimento da categoria, fruto de parceria entre as secretarias de Segurança Pública e de Turismo, foi renovado. No início da semana, também houve extensão do período para funcionários da saúde pública.



Só papos



;Essa (Priscila Cruz) é uma das pessoas que influenciaram o MEC nos últimos governos. Admiradora de Felipe Neto. Sua ONG, "Todos Pela Educação", tem uma força enorme. Tais fundações têm interesses muito além do "ensino" de nossas crianças;;

Abraham Weintraub, ex-ministro da Educação





;Supera, Weintraub! Só pode ser amor não correspondido. Não tem outra explicação. Mesmo após ter fugido do país encerrando vergonhosamente a pior gestão da história no MEC, Weintraub não esquece Priscila Cruz.;

Israel Batista (PV), deputado federal pelo DF



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação