Publicidade

Correio Braziliense

CLDF pede instalação de CPI para investigar maus-tratos a animais

Neste sábado (11/7), o vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Rodrigo Delmasso (Republicanos) enviará um memorando à Presidência da CLDF pedindo a abertura da comissão. A decisão veio após vários animais exóticos serem encontrados no DF


postado em 11/07/2020 14:18 / atualizado em 11/07/2020 16:46

CLDF(foto: Minervino J?nior/CB/D.A Press)
CLDF (foto: Minervino J?nior/CB/D.A Press)
O vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado Rodrigo Delmasso (Republicanos) enviará à Presidência da Câmara, ainda neste sábado (11/7), um pedido para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com a finalidade de investigar maus-tratos de animais.

O requerimento para instalação da CPI foi lido em março de 2019, mas, segundo o parlamentar, agora, o momento é oportuno para abrir as investigações. Em entrevista ao Correio, o distrital afirmou que, depois dos fatos noticiados da existência de animais exóticos no DF, é "conveniente a abertura (do inquérito), pois existem fortes indícios de uma rede de tráfico internacional de animais".

"Diante dos fatos que foram noticiados de animais silvestres viverem em cativeiro sem autorização dos órgãos competentes, revelando um suposto esquema de tráfico internacional de animais, a CLDF precisa atuar para descobrir esta rede, bem como seus financiadores e mentores", pontuou o parlamentar. 

Como justificativa para a instalação da CPI, Delmasso esclareceu que são recebidas inúmeras denúncias de maus-tratos de animais na capital. Segundo ele, o objetivo é divulgar os direitos dos animais, respeitá-los, criar ferramentas para a proteção contra abusos e maus-tratos. "Os maus-tratos a animais, infelizmente, seguem como um problema presente em todos os lugares, independentemente da classe social. Ao longo dos anos, testemunhamos diferentes tipos de violência e injustiça absurda contra animais", escreveu o deputado no requerimento. 

Mistério

O caso do jovem picado por uma naja na terça-feira (7/7) levou os investigadores a encontrar outros animais exóticos no DF. Nesta sexta-feira (10/7), agentes da Delegacia de Combate à Ocupação Irregular do Solo e aos Crimes Contra a Ordem Urbanística e o Meio Ambiente (Dema) encontraram três tubarões, sete serpentes, um lagarto teiú e uma moreia, em uma chácara na Colônia Agrícola Samambaia, em Vicente Pires. Fontes policiais informaram que o caso pode ter relação com o estudante de medicina veterinária Pedro Henrique Lemhkuhl, 22 anos, que foi picado por uma naja. 

 

A 14ª Delegacia de Polícia (Gama), unidade à frente das investigações, apura um possível esquema de tráfico de animas exóticos no DF. Na manhã deste sábado (11/7), agentes prenderam um sevidor do Judiciário após ele manter, em um apartamento no Guará 2, uma cobra e diversos ratos. O homem é pai do amigo de Pedro Henrique, o mesmo que teria ocultado as serpentes e deixado a naja próximo ao shopping Pier 21. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade