Publicidade

Correio Braziliense

Após denúncia, Polícia Ambiental apreende duas cobras em São Sebastião

A equipe chegou ao endereço após receberem uma denúncia anônima sobre um possível crime de criação irregular de animais silvestres sem autorização


postado em 11/07/2020 21:41 / atualizado em 14/07/2020 00:35

Cobras estavam no sótão de uma casa(foto: BPMA/Divulgação)
Cobras estavam no sótão de uma casa (foto: BPMA/Divulgação)
O Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) apreendeu, na tarde deste sábado (11/7), duas serpentes em uma casa no Setor Residencial Oeste, em São Sebastião. As serpentes são uma jiboia (Boa contrisctor) e uma cobra-do-milho, a primeira, nativa do Brasil e a segunda, da América do Norte.

Policiais chegaram ao endereço após receberem uma denúncia anônima sobre um possível crime de criação irregular de animais silvestres. Ao chegarem ao local, a proprietária do imóvel demonstrou nervosismo, segundo consta na ocorrência. As cobras estavam no sótão da casa, em bom estado físico, pela avaliação dos militares. 

Questionada sobre o dono das serpentes, a mulher informou que os animais pertenciam ao filho e que a primeira delas teria sido comprada pela internet há cinco anos e, a segunda, há, aproximadamente, três meses. O jovem, no entanto, alegou que tinha perdido o contato do vendedor. 

O rapaz foi autuado pelo crime de posse ilegal de animais silvestres, previsto no artigo 29, da  Lei nº 9.605/98. Ele assinou um termo circunstanciado e foi liberado. Os animais foram levados ao BPMA para as devidas providências. 
 

Investigação 

A Polícia Civil encontrou mais uma cobra em um apartamento no Guará 2. Segundo os investigadores, o imóvel estava desocupado e é de responsabilidade do pai de um dos amigos do estudante de medicina veterinária Pedro Henrique Lemhkuhl, 22 anos, picado por uma naja na última terça-feira (7/7).

O homem é servidor do Poder Judiciário e foi detido e conduzido à 14ª Delegacia de Polícia (Gama), na manhã deste sábado (11/7), para prestar esclarecimentos. 
 
O animal estava escondido em uma caixa dentro do apartamento. No local, a polícia encontrou diversos ratos que seriam criados para servir de alimento à serpente. De acordo com a apuração policial, as serpentes teriam sido deixadas na residência pelo amigo de Pedro (o mesmo que soltou a naja próximo ao shopping Pier 21). 
 
Além da serpente e ratos, agentes encontraram uma lâmpada fabricada em vidro vermelho real para melhor aquecimento no período noturno. O equipamento é próprio para produzir pouca luz e não perturbar o sono dos répteis. Um casco de tatu também foi encontrado nas dependências no imóvel. Na caixa onde estava a cobra, havia um informativo com a seguinte mensagem: "Não mexa, não troque de lugar, não trisque, não esbarre. Acidentes acontecem, por isso, mantenha a distância".  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade