Publicidade

Correio Braziliense

Perícia da Polícia Civil constata maus-tratos em cobras resgatadas

Trabalho foi realizado na manhã desta segunda-feira no Zoológico de Brasília, onde estão as cobras resgatadas


postado em 13/07/2020 17:09

Duas das seis serpentes resgatadas tinham lesões(foto: Polícia Civil - DIVICOM/Divulgação)
Duas das seis serpentes resgatadas tinham lesões (foto: Polícia Civil - DIVICOM/Divulgação)
Na manhã desta segunda-feira (13/7), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) realizou perícia em 16 cobras que estão no Zoológico. O objetivo da ação foi identificar e confirmar as espécies, além de verificar as condições de saúde dos animais. Atuaram no trabalho, os peritos criminais da Seção de Engenharia Legal e Meio Ambiente (SELMA/IC/PCDF) e a equipe de médicos veterinários do Zoológico. 

Segundo informou a assessoria de comunicação do Zoológico de Brasília, os profissionais do local fizeram avaliação física dos animais para elaborar um relatório que será entregue à Polícia Civil e ao Ibama. De acordo com a Polícia Civil, a perícia é essencial para determinar a origem dos animais e subsidiar a constatação do crime de maus-tratos. Duas das cobras periciadas na manhã desta segunda-feira (13/7) estavam delibitadas e com lesões aparentes. As duas piton-indianas estão, no momento, recebendo tratamento no Hospital Veterinário do Zoológico. 
 
A perícia examinou as espécies resgatadas para constatar se houve maus-tratos(foto: Polícia Civil - DIVICOM/Divulgação)
A perícia examinou as espécies resgatadas para constatar se houve maus-tratos (foto: Polícia Civil - DIVICOM/Divulgação)
Desde a semana passada, 26 cobras de 13 espécies distantes já foram entregues ao Zoológico de Brasília. Algumas delas foram apreendidas em ações da Polícia Civil e do Ibama e outras foram entregues espontaneamente pelo antigo proprietário. 
 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade