Cidades

Polícia prende dois estelionatários atuantes no DF

Criminosos fizeram no mínimo 29 vítimas. Investigação durou cerca de dois meses

Samara Schwingel
postado em 14/07/2020 08:16

Polícia Civil do Distrito FederalA Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu em flagrante dois estelionatários que atuavam em todo o DF, na noite desta segunda-feira (13/7). Os homens foram identificados após dois meses de investigações e teriam feito, pelo menos, 29 vítimas. A polícia, no entanto, acredita que o grupo tenha feito mais vítimas e, por isso, divulgou fotos dos acusados. Entre eles, Thiago Arielson Vasconcelos Monte, de 26 anos, considerado procurado.

A polícia acredita que o grupo tenha feito mais vítimas
A dupla foi presa por volta das 21h, após terem aplicado mais dois golpes. Segundo a polícia, os autores integram uma organização criminosa especializada na prática de golpes na compra de celulares pela internet. Eles negociavam a compra de aparelho e simulavam uma transferência bancária. Um terceiro membro do grupo ainda é procurado.

Como agiam

O grupo encontrava anúncios da venda de celulares em sites da internet, contatavam as vítimas e marcavam encontros em locais públicos, após o expediente comercial (entre 17h e 21h).
A polícia divulgou a foto do terceiro suspeito de estelionato e associação criminosa
Depois de analisarem os aparelhos, acertavam o valor da negociação e simulavam um agendamento de transferência bancária eletrônica para o dia seguinte, sob a alegação que não seria possível a realização da transação em razão do horário negociado. Acreditando que o pagamento seria realizado, as vítimas entregavam os aparelhos e somente percebiam o golpe no dia seguinte.

Operação Manzana 2

A operação responsável pela prisão dos estelionatários recebeu este nome tendo em vista a preferência dos autores por celulares da marca Apple.

A primeira parte desta operação resultou na prisão de outro criminoso que atuava de forma parecida, em fevereiro deste ano.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação