Cidades

Grupos em defesa aos animais projetam frases no Congresso: "Animais sentem"

Usando o Congresso Nacional como plano de fundo, frases de impacto como "animais sentem", "maus-tratos a animais é crime" e "animal não é coisa" foram projetadas no prédio, na noite desta terça-feira (14/7)

Darcianne Diogo , Bruna Lima
postado em 14/07/2020 19:16
 (foto: Reprodução/Instagram)
(foto: Reprodução/Instagram)
Ce%u0301lio Studart, deputado federalUm possível esquema de tráfico de animais silvestres e exóticos que ganhou as manchetes nacionais na última semana levou várias organizações em defesa aos animais a elaborarem uma maneira criativa de conscientizar a população sobre a necessidade de preservar a natureza e combater esse tipo de crime. Usando o Congresso Nacional como plano de fundo, frases de impacto como "animais sentem", "maus-tratos a animais é crime" e "animal não é coisa" foram projetadas no prédio na noite desta terça-feira (14/7).

A ação foi realizada por ativistas que integram o Grupo de Estudos sobre Direitos Animais e Interseccionalidades (Gedai), a Frente de Ações pela Libertação Animal (Fala) e as organizações da sociedade civil Mercy For Animals Brasil, Fórum Animal, Sociedade Vegetariana Brasileira e Banda Herbivoria.

"É uma forma de a gente conscientizar as pessoas para a questão animal, dos maus-tratos, contra o abandono e, especialmente, nesse momento de pandemia, a gente está buscando também uma reflexão de que hábitos pessoais acabam tendo impactos globais", explicou a coordenadora do Gedai e uma das responsáveis pelo ato, Vanessa Negrini.

Em outros pontos da cidade, os ativistas fixaram recados em defesa ao veganismo. Segundo eles, o momento pandêmico atual também tem correlação com a forma com que o humano lida com o consumo animal.

"Existe relatório da ONU que mostram que 70% das principais doenças que foram acometidas nos humanos nos últimos tempos tiveram origem no consumo de carne animal. Então, é uma forma também de a gente conscientizar as pessoas sobre a forma com que nos relacionamos com os animais, a ponto que essa exploração acaba potencialmente sendo perigosa para os próprios humanos" , destacou Vanessa.

Entre os exemplos citados está o surgimento do próprio novo coronavírus, Síndrome Aguda Respiratória Grave (Sars), H1N1, Ebola, Gripe Suína e a Gripe Aviária.

O deputado federal vegano Célio Studart (PV/CE) foi o autor do requerimento que autorizou a realização da ação. "É a primeira vez na história do Brasil que nós conseguimos colocar frases de proteção animal no Congresso para pressionar todo o Brasil acerca dos direitos dos animais", comemorou o parlamentar.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação