Cidades

Mais de 10 mil medicamentos são entregues na casa de pacientes em junho

Ação da Secretaria de Saúde e do BRB busca evitar aglomerações, deslocamentos e filas para conter a disseminação do novo coronavírus. Cerca de 7,5 mil pacientes foram beneficiados pela medida

Tainá Seixas
postado em 21/07/2020 20:41
Embora haja a opção de receber os medicamentos, as farmácias de alto custo seguem com atendimento presencialA Secretaria de Saúde do Distrito Federal junto ao Banco de Brasília (BRB) entregaram 10.060 medicamentos de alto custo na casa de pacientes, em junho. Cerca de 7,5 mil pessoas foram beneficiados pela medida. Em maio, foram 6.133 entregas.

Em junho, 3.830 insumos foram disponibilizados pela farmácia de alto custo de Ceilândia, 3.945 entregas foram feitas pela da Asa Sul e 2.285 pela unidade do Gama. O serviço funciona desde 3 de abril e visa conter a propagação da covid-19 no Distrito Federal ao evitar deslocamento de pessoas e a formação de filas e de aglomerações.

A parceria com a secretaria consiste na separação de medicamentos e entrega e, de acordo com o BRB, o processo é feito conforme a legislação sanitária em vigor. Para utilizar o serviço, o paciente cadastrado na farmácia receberá uma ligação para agendamento da entrega. Caso não tenha recebido a ligação e esteja com estoque de medicamentos de uso contínuo acabando, pode ligar no número 3029-8080, das 8h às 18h, para agendar o recebimento. Apenas pacientes e representantes legais, que também deve estar cadastrados na farmácia, podem receber o remédio.
Os atendimentos presenciais na farmácia reduziram consideravelmente. Na Asa Sul, por exemplo, a média passou de 500 para 200 atendimentos por dia, segundo o Governo do Distrito Federal (GDF). Atualmente, cerca de 33 mil usuários utilizam as farmácias de Ceilândia, Asa Sul e Gama.
Apesar do serviço de entregas, os atendimentos nas farmácias de alto custos seguem normalmente. O horário de foi ampliado e é das 7h às 19h de segunda à sexta, e das 7h às 13h aos sábados.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação