Cidades

Faculdade abre processo para investigar estudante picado por naja no DF

O jovem picado pela naja que criava ilegalmente cursava medicina veterinária na instituição, que esclareceu que não tinha conhecimento da posse ilegal de serpentes

Darcianne Diogo
postado em 29/07/2020 15:26
Pedro Henrique dos Santos Krambeck Lehmkul é investigado por suposta participação em esquema internacional de tráfico de animais exóticos e silvestresO Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos (Uniceplac) criará uma comissão interna para apurar o suposto envolvimento de Pedro Henrique dos Santos Krambeck Lehmkul, de 22 anos, em esquema internacional de tráfico de animais exóticos e silvestres. O estudante cursava medicina veterinária na instituição.

Em um documento obtido com exclusividade pelo Correio, uma testemunha da universidade afirmou, em depoimento aos policiais, que Pedro Henrique comprava e vendia animais exóticos. Nas redes sociais, o jovem esbanjava as serpentes em fotos, incluindo a naja. Em uma das publicações, o suspeito chegou a escrever: "Dinheiro bem gasto é na compra de répteis".
O jovem, picado por uma naja que criava ilegamente em casa, foi preso na manhã desta quarta por suposto envolvimento no mercado ilegal. Ele não prestou depoimento e deve ser ouvido nos próximos dias.

Por meio de nota oficial, a Uniceplac e a coordenação do curso de medicina veterinária esclareceram que não tinham conhecimento da posse ilegal de serpentes ou de quaisquer outros animais silvestres entre alunos.
A instituição abrirá um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) para apurar o fato. "Aproveitamos para ressaltar que todos os animais devem ser manipulados apenas por pessoas devidamente capacitadas e que a criação e manutenção de animais silvestres devem seguir a legislação vigente", informou o centro de ensino.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação