Publicidade

Correio Braziliense

Acesso a parques do Lago Sul é alterado a partir desta sexta-feira

Frequentadores dos Parques Península e Asa Delta não poderão mais estacionar na QL 12, nem utilizar acesso de serviço do parque, localizado no fim da Península dos Ministros. Acesso será feito pelas entradas oficiais dos parques


postado em 31/07/2020 22:27 / atualizado em 31/07/2020 23:20

(foto: Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press)
Quem procura o Parque Península Sul e o Parque da Asa Delta - oficialmente denominado Parque Anfiteatro Natural do Lago Sul -, localizados na orla do Lago Paranoá, no Lago Sul, precisa ficar atento às mudanças de acesso ao local. A partir de sexta-feira (31/7), o acesso ao Parque Península pela entrada de serviço, ao final da Península dos Ministros, ficará bloqueado aos frequentadores, exceto idosos, gestantes e praticantes de kite surf com equipamento. Os demais precisarão acessar os espaços pelas entradas oficiais.

Atualmente, frequentadores dos parques lotam as vias de acesso aos conjuntos da QL 12 com carros. Devido aos gargalos no trânsito na área, gerado pelo acesso indevido ao parque pela entrada de serviço, o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran/DF) emitiu parecer dizendo que a via não comporta o fluxo de carros que estava recebendo. Desta forma, os visitantes terão que estacionar nas áreas comerciais próximas e ir andando até as entradas principais. O local será fiscalizado pelo órgão. Confira o mapa abaixo.
 
(foto: Reprodução/Ibram)
(foto: Reprodução/Ibram)


Os parques estão em processo de mudança para melhorias de suas estruturas. A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) concluiu, em 2018, projeto para implementação dos parques. Para efetivar a implementação, no entanto, é necessário um plano de manejo para os parques, que o Instituto Brasília Ambiental (Ibram) deve finalizar em dois meses, bem como a redefinição dos limites dos parques, que devem se tornar um só. 

Em ambas etapas, a sociedade civil será chamada para discussão dos projetos. A consulta pública sobre os limites do parque deve ocorrer no início de setembro. Uma vez finalizados e aprovados, melhorias no local serão feitas. Serão construídos dois estacionamentos com capacidade para 112 carros, além de guaritas nas entradas dos parques, banheiros, bancos de madeira e pergolados. Os investimento na área são estimados em cerca de R$ 1,6 milhão.

A superintendente de Unidades de Conservação, Biodiversidade e Água do Ibram, Rejane Pieratti, explica que o público precisará ter paciência, neste primeiro momento. "Já era sabido que esse ordenamento uma hora aconteceria porque o plano de manejo está quase finalizado. Aconteceu mais cedo porque o Detran nos passou um relatório extenso explicando que a via não comporta a quantidade de carros que está recebendo. Você não pode causar um outro transtorno. A via não comporta, então tem que implementar o projeto", explica a gestora. "Temos certeza de que quando o parque estiver 100% implementado, a comunidade vai entender que o caminho certo foi feito", conclui Rejane.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade