Cidades

Jogo de forças na disputa pela Presidência

postado em 03/08/2020 04:14

Nos bastidores, o semestre deve ser agitado. No fim do ano, os deputados elegem a nova Mesa Diretora da CLDF. A disputa pela Presidência fez com que as articulações, apesar de iniciais, começassem e novos grupos se formassem para viabilizar candidaturas. Além de Rafael Prudente, presidente da casa, que pode disputar areeleição, começam a ser ventilados nomes como os de Eduardo Pedrosa (PTC), Roosevelt Vilela (PSB) e Agaciel Maia (PL) para o cargo de presidente.

Com as movimentações dos parlamentares e trocas de alianças, o cenário ficou difuso e o grupo de deputados independentes e de centro se fortaleceu. O Palácio do Buriti contabiliza, atualmente, 13 deputados como de base, mas o número tende a cair na avaliação de parlamentares ouvidos pela reportagem. Mesmo com 13 distritais, o Executivo pode enfrentar dificuldades para aprovar propostas que precisem de maioria qualificada (15 votos). O problema ocorreu no primeiro semestre, quando o Refis foi derrotado em plenário.

A disputa pelo Palácio do Buriti também influencia no jogo político interno da Câmara Legislativa. Há articulação, contam distritais, para o fortalecimento do grupo de centro com apoio de figuras que podem se contrapor a Ibaneis em 2022, como o senador Izalci Lucas (PSDB) e o empresário Luís Felipe Belmonte. A chegada de um parlamentar desse bloco à presidência poderia dificultar a aprovação de projetos do Executivo.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação