Publicidade

Correio Braziliense

Cientistas descobrem buraco negro de apenas 30 anos


postado em 16/11/2010 11:19 / atualizado em 16/11/2010 12:30

WASHINGTON - Astrofísicos descobriram o buraco negro mais jovem já registrado, que teria apenas 30 anos, após observações com o telescópio espacial Chandra, anunciou a Nasa nesta segunda-feira.

O buraco representa uma oportunidade única para observar o desenvolvimento deste tipo de fenômeno, segundo os responsáveis pela descoberta, que será publicada na próxima edição da revista New Astronomy.

(foto: Nasa/AFP Photo)
(foto: Nasa/AFP Photo)


A descoberta pode ajudar os cientistas a entender melhor como as estrelas gigantes explodem para dar lugar a um buraco negro ou a uma estrela de nêutrons.

"Se nossa interpretação é correta, este é o exemplo mais próximo do que pode ser a observação do nascimento de um buraco negro", disse Daniel Patnaude, do Centro de Astrofísica de Harvard-Smithsonian, em Cambridge (Massachusetts), principal autor do trabalho.

Os astrofísicos acreditam que o buraco é o remanescente de uma estrela em explosão quase 20 vezes maior que o Sol, batizada de supernova SN 1979C, inicialmente descoberta por um astrônomo amador em 1979.

O buraco está na galáxia M100, a 50 milhões de anos-luz da Terra (um ano-luz equivale a 9,46 trilhões de quilômetros).

Muitos novos buracos negros foram previamente detectados na forma de explosões de raios gama, fonte de energia luminosa mais intensa.

No entanto, o SN 1979C é diferente porque está muito mais próximo e pertence a uma classe de supernovas que tem pouca probabilidade de estar relacionadas com uma erupção de raios gama, segundo os astrofísicos.

Os buracos negros - objetos de grande massa com campo gravitacional tão intenso que nada pode escapar - são o resultado da morte de uma estrela gigante que explode como uma supernova.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade