Publicidade

Estado de Minas

Uso indiscriminado de antibióticos deixa bactérias resistentes a remédios


postado em 08/08/2012 08:00

Belo Horizonte — Apesar da regra da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que restringe a comercialização de antibióticos à apresentação de receita estar quase próxima de completar dois anos, ainda ocorrem irregularidades em farmácias de todo o Brasil. Além de vinculado a práticas ilegais, o uso indiscriminado — e muitas vezes desnecessário — de antibióticos cria um sério problema para a saúde pública: o aumento do número de bactérias resistentes aos medicamentos.

Segundo o infectologista do Hospital Eduardo de Menezes (referência em infectologia em Minas Gerais) Ricardo Luiz Fontes Moreira, a indução de resistência é um dos riscos da ingestão desnecessária desse tipo de medicamento. “O uso indiscriminado é o que faz a maior parte da seleção das bactérias. Se você toma um antibiótico para os sintomas de gripe e, daqui a uma semana tiver sinusite, provavelmente o micro-organismo que causou essa doença vai ser resistente ao medicamento usado previamente”, esclarece.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade