Publicidade

Estado de Minas

Congelar embriões aumenta as chances de gestação, indica estudo


postado em 31/12/2012 09:13

Como em diferentes áreas da ciência, sempre há interesse em otimizar com segurança os tratamentos de reprodução assistida. Diante de resultados variáveis da estimulação ovariana controlada, os cientistas buscam técnicas que aumentem as chances de gravidez. Pensando nisso, um grupo de médicos da Clínica Origen, em Minas Gerais, e de cientistas da Universidade Autônoma de Barcelona, na Espanha, conseguiram comprovar que a fertilização in vitro realizada com embriões congelados apresenta sucesso de gravidez de 50%. Com exemplares frescos, a taxa é menor, cerca de 38%.

Médico especialista em reprodução humana e um dos autores do estudo, Matheus Roque conta que, para realizar a pesquisa, foi feita a revisão de estudos que comparam resultados entre tratamentos de fertilização in vitro (FIV) com embriões a fresco (quando são transferidos para o útero da paciente no mesmo ciclo e mesmo mês da estimulação ovariana) e de embriões congelados (que foram eletivamente criopreservados). O estudo analisou 633 ciclos de FIV, sendo que 316 pacientes receberam a transferência a fresco e, 317, os congelados. Participaram do estudo mulheres com boa resposta ao estímulo ovariano e idade média de 35 anos.

Leia mais notícias em Ciência&Saúde

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade