Publicidade

Estado de Minas

Proibição de fumar em locais públicos entra em vigor na Rússia

Há uma década, vários países da Europa e da América implementaram leis que proíbem o fumo em locais públicos ou privados


postado em 01/06/2013 10:52

Moscou - A lei que proíbe fumar em locais públicos entrou em vigor neste sábado (1º/6) na Rússia, embora restaurantes e bares só precisarão aplicá-la em um ano.

Leia mais notícias em Ciência e Saúde

"É uma lei idiota", considerou Viacheslav, um homem de quarenta anos, ao ser interrogado pela AFP quando terminava de fumar um cigarro na rua, em pleno centro de Moscou.

Muitas outras pessoas expressavam neste sábado sua oposição a este novo texto, considerado muito drástico pelos fumantes. A nova lei proíbe o fumo em escolas, universidades, centros culturais e esportivos, além de hospitais.

Para poder fumar, será preciso se afastar ao menos 15 metros dos aeroportos, estações de trem ou de metrô. Os assalariados não poderão mais interromper seu trabalho para fumar um cigarro no local onde cumprem com suas tarefas e fica proibido fumar em trens, elevadores e edifícios administrativos.

Os cigarros também deixarão de ser vendidos nos quiosques localizados nas ruas das cidades, algo muito comum na Rússia. A partir do dia 1 de junho de 2014, a proibição se estenderá a restaurantes e hotéis.

No entanto, até o momento não estão previstas multas para os que não respeitarem a nova norma, já que ainda não foram adotadas as emendas que modificarão o código administrativo. "Por enquanto, os fumantes podem ficar tranquilos", afirmava o jornal gratuito Metro na sexta-feira, Dia Mundial Sem Tabaco.

Neste sábado, os fumantes não pareciam ter modificado sensivelmente seus hábitos no tema. Assim, na saída do metrô Novoslobodskaia, no centro de Moscou, muita gente continuava fumando. "É injusto para os fumantes", considerou Iulia, de 29 anos. "Fumar é uma opção pessoal, é preciso existir locais onde se possa fumar", acrescentou.

Já os partidários da lei comemoravam a sua entrada em vigor. "Melhor ainda se não puderem fumar em lugar nenhum", afirmou Rosa Ovanesian, de 67 anos. "Aqui todos fumam, os jovens, as mulheres, embora seja prejudicial à saúde", acrescentou. Estima-se que cerca de 400.000 pessoas morram a cada ano na Rússia como consequência do tabagismo.

Há uma década, vários países da Europa e da América implementaram leis que proíbem o fumo em locais públicos ou privados. Entre eles encontram-se Irlanda, França, Itália, Brasil, Uruguai, Colômbia, Panamá, Guatemala, Argentina, Honduras, Peru, Venezuela, Equador e El Salvador.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade