Publicidade

Estado de Minas

Cientistas americanos relaciona complemento de ômega-3 a câncer de próstata

A pesquisa destaca que há 71% a mais de risco de contrair câncer agudo entre os homens que consomem peixe gordo, ou um suplemento de óleo de peixe


postado em 10/07/2013 19:09

WASHINGTON - Cientistas americanos confirmaram nesta quarta-feira (10/7) as conclusões inesperadas de um estudo de 2011, segundo o qual os homens que consomem suplementos de ômega-3 têm maior probabilidade de desenvolver câncer de próstata.

A pesquisa, publicada no periódico do Instituto Nacional do Câncer americano, destaca que há 71% a mais de risco de contrair câncer agudo entre os homens que consomem peixe gordo, ou um suplemento de óleo de peixe.

"Demonstramos, mais uma vez, que o uso de suplementos nutricionais pode ser prejudicial", disse Alan Kristal, pesquisador do Centro Fred Hutchinson de Pesquisa do Câncer e principal autor do artigo.

Leia mais notícias em Ciência&Saúde

Os cientistas ainda estão desconcertados com a relação entre os suplementos de ômega-3 e o câncer, mas tudo indica que há, de fato, relação na formação de tumores.

A mesma equipe publicou descobertas similares em 2011, quando relacionou as altas concentrações sanguíneas do ácido com um dos mais graves tipos de câncer de próstata.

Um grande estudo europeu também havia apontado a relação entre o ômega-3 e a doença.

"As recomendações para aumentar a ingestão de ácidos graxos de cadeia longa ômega-3, em particular, por meio de suplementos, deve levar em conta seus riscos potenciais", indicou a equipe de cientistas, voltando a colocar em debate a questão da confiabilidade dos suplementos nutricionais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade