Publicidade

Estado de Minas

Profissionais dão dicas de nutrição para quem gosta de jogar futebol

A preocupação com a dieta é tão grande que muitos clubes mantêm, além de nutricionistas, os próprios chefs de cozinha


postado em 17/07/2013 06:02 / atualizado em 17/07/2013 08:12

Sarah Radayan alerta que o bom desempenho no campo depende da nutrição correta(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Sarah Radayan alerta que o bom desempenho no campo depende da nutrição correta (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)

Belo Horizonte — Com o término da Copa das Confederações, entram em cena novamente a retomada do Campeonato Brasileiro e as suas exaustivas 38 rodadas. E, para aguentar essa maratona, é preciso que o atleta esteja em forma para não correr nenhum risco de lesão, perda ou aumento de peso. Mas, para ser um bom atleta, não basta fazer exercícios físicos. Alimentar-se de forma correta também é fundamental. A preocupação com a dieta é tão grande que muitos clubes mantêm, além de nutricionistas, os próprios chefs de cozinha. Algumas seleções parecem não se incomodar muito com isso, como foi o caso a do Taiti, que, durante a participação na Copa das Confederações, preferiu experimentar a comida brasileira, mas pedindo ao maître do hotel onde esteve hospedada que caprichasse nas frutas.

“Para garantir que o atleta tenha um bom desempenho, melhorando assim sua performance dentro de campo, e em qualquer outra modalidade, é muito importante que ele esteja bem nutrido. Para isso, é preciso que adote uma alimentação adequada e de boa qualidade, contemplando todos os nutrientes”, explica a nutricionista do América Futebol Clube, de Belo Horizonte, Sarah Maria Lopes de Almeida Raydan, pós-graduada em segurança alimentar e qualidade nutricional pela Universidade Gama Filho (RJ).

Faça você também

A nutricionista do América Futebol Clube, Sarah Radayan, dá dicas para pessoas que praticam atividades físicas de forma moderada de como programar a alimentação no dia a dia, mas reforça a importância de procurar a ajuda de um profissional adequado

1. Faça de cinco a seis refeições diárias, preferencialmente de três em três horas, evitando pular refeições
2. Aumente e varie ao máximo o consumo de frutas, legumes e verduras
3. Escolha alimentos ricos em fibras, como verduras, frutas, legumes, leguminosas (feijões)
e cereais integrais (aveia, linhaça, granola e quinoa)
4. Evite o consumo de alimentos ricos em açúcares, como doces, balas, chocolates, biscoitos recheados,
bolos, refrigerantes e suco artificial em pó
5. Reduza o consumo de sal de cozinha. Use para temperar a salada temperos mais saudáveis, como azeite extravirgem, vinagre, limão e ervas
6. Reduza o consumo de alimentos gordurosos, como carnes com gordura aparente,
mortadela, frituras e salgadinhos
7. Evite o consumo diário de bebidas alcoólicas e de cigarro. A melhor e mais saudável bebida é a água
8.  Aprecie a refeição, coma sempre devagar e pausadamente
9.  Mantenha o peso dentro dos limites saudáveis
10. Seja sempre ativo, faça atividade física todos os dias



A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade