Ciência e Saúde

UFMG inaugura Centro de Tecnologia em Nanotubos de Carbono

Centro intensificará a transferência de conhecimento entre laboratórios e o mercado

Paula Takahashi
postado em 23/12/2013 09:30
O coordenador do CTNanotubos, o físico Marcos Pimenta, aposta na parceria entre a instituição de ensino e as empresas:
Belo Horizonte ;
Tão pequenos quanto uma molécula de DNA. Insignificantes no tamanho, materiais nanométricos têm capacidade de revolucionar o que conhecemos hoje nos campos da saúde, eletrônica e até no universo da construção civil, indústria automobilística, aeroespacial e na exploração de petróleo e gás. Entre os mais relevantes deles está o nanotubo de carbono, material sobre o qual recaiu a maior parte dos estudos relacionados ao tema nos últimos 15 anos. Nesse período, os esforços se concentraram na caracterização e na definição das aplicações desses materiais, avanços que se restringiram ao campo das pesquisas acadêmicas, sem que nada concreto chegasse efetivamente ao mercado.



O conhecimento criado dentro das universidades ganhará, em Minas Gerais, um atalho para alcançar as demandas da indústria. Primeiro no país, o Centro de Tecnologia em Nanotubos de Carbono ; CTNanotubos ; acaba de ser inaugurado no Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BHtec), ao lado do câmpus da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Localizado em um espaço cedido provisoriamente pelo BHtec, o CTNanotubos promete superar um grande desafio da comunidade acadêmica nacional: tornar viável financeiramente a exploração dos nanomateriais. ;Vamos fazer essa ponte entre a pesquisa e a demanda específica das empresas. Para que isso ocorra, é preciso focar na produção em grande quantidade atrelada à viabilidade comercial;, reconhece Marcos Pimenta, professor do Departamento de Física da UFMG e coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) em Nanomateriais de Carbono.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação