Publicidade

Estado de Minas

População de onças-pintadas da Mata Atlântica está em declínio

Perda de hábitat e caça são as principais causas do fenômeno, que transformou o felino em uma espécie "criticamente em perigo"


postado em 13/01/2014 08:59 / atualizado em 13/01/2014 10:07

(foto: Kleber Lima/CB/D.A Press)
(foto: Kleber Lima/CB/D.A Press)

Belo Horizonte —
Imagine se, de repente, seu território é invadido, sua casa é roubada e você passa a ser perseguido. Não há fuga, é preciso lutar para sobreviver no novo ambiente hostil. A trajetória das onças no Brasil é assim. O homem ocupou seu espaço e sai à sua caça sempre que seus rebanhos domésticos são atacados. Em um trabalho longo e minucioso, pesquisadores do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) chegaram à conclusão de que as onças-pintadas (Panthera onca) estão em declínio na Mata Atlântica. O estudo, que se iniciou na década de 1990, mas teve os trabalhos intensificados a partir dos anos 2000, contou com informações de diferentes grupos de apoio ao longo dos anos, com cerca de 30 pesquisadores envolvidos.

Atualmente, o felino está na categoria “criticamente em perigo” de acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês). A costa brasileira, alguns trechos da Argentina e do Paraguai integram a Mata Atlântica, que pode se tornar o primeiro bioma tropical a perder seu maior predador do topo da cadeia. A espécie ajuda no controle de herbívoros e carnívoros de médio e pequeno porte, como raposas e guaxinins. A sua extinção pode desequilibrar o funcionamento do ecossistema da mata.

Leia mais notícias em Ciência&Saúde

Ronaldo Morato, 47 anos, coordenador do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos e Carnívoros, conta que a estimativa foi feita com o método marcação e recaptura. “A onça tem um padrão individual de pinta, sendo posssível identificar cada animal com a ajuda de uma câmera fotográfica”, diz. Foi realizada ainda a análise genética, que mostra a estrutura da população e suas características. Com a ajuda de um software, por meio de modelos matemáticos, chegou-se à população estimada.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade