Publicidade

Estado de Minas

Pinguins-de-adélia devem sofrer redução populacional de 30% até 2060

A espécie é uma das poucas que fazem ninhos no continente antártico, onde a península oeste sofre um dos mais rápidos aumentos de temperatura da Terra


postado em 02/07/2016 09:29

(foto: University of Delaware/Megan Cimino)
(foto: University of Delaware/Megan Cimino)

Pesquisadores da Universidade de Delaware, nos Estados Unidos, estimam que os pinguins-de-adélia sofrerão uma redução populacional da ordem de 30% até 2060, com o índice podendo chegar a 60% em 2099. O declínio das colônias se deve ao aquecimento global.

Leia mais notícias em Ciência & Saúde

A espécie é uma das poucas que fazem ninhos no continente antártico, onde a península oeste sofre um dos mais rápidos aumentos de temperatura da Terra. “Somente nas últimas décadas descobrimos que os declínios populacionais dos pinguins-de-adélia estão associados com o aquecimento, o que sugere que muitas regiões da Antártida aquecerão demais, o que não será positivo para as espécies”, afirmou Megan Cimino, principal autor do estudo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade