Publicidade

Correio Braziliense

Iceberg de um trilhão de toneladas se desprende da Antártida

O iceberg era parte de uma gigantesca barreira de gelo, "Larsen C", que retém geleiras capazes de elevar em 10 cm o nível dos oceanos caso acabem no Oceano Antártico, segundo os pesquisadores


postado em 12/07/2017 09:47 / atualizado em 12/07/2017 13:51

Rachadura no segmento Larsen C da Antártida já era registrada em novembro de 2016. O iceberg se desprendeu totalmente em 12 de julho de 2017(foto: John Sonntag/Nasa )
Rachadura no segmento Larsen C da Antártida já era registrada em novembro de 2016. O iceberg se desprendeu totalmente em 12 de julho de 2017 (foto: John Sonntag/Nasa )


Um iceberg de um trilhão de toneladas, um dos maiores já registrados, se desprendeu de um bloco de gelo gigantesco na Antártica, anunciaram nesta quarta-feira (12/7) os cientistas da Universidade de Swansea, no Reino Unido. "O desprendimento aconteceu entre segunda-feira e quarta-feira", afirmaram os cientistas, que monitoravam a evolução do bloco de gelo de 5.800 quilômetros quadrados (55 vezes a superfície de Paris).

Com espessura de 350 metros, o iceberg, que será batizado provavelmente de "A68", não provocará um impacto no nível dos oceanos porque já flutuava sobre a água.

O iceberg era parte de uma gigantesca barreira de gelo, "Larsen C", que retém geleiras capazes de elevar em 10 cm o nível dos oceanos caso acabem no Oceano Antártico, segundo os pesquisadores. Privado deste enorme bloco de gelo, Larsen C é "potencialmente menos estável", ressaltam. "Larsen C" poderia seguir o exemplo de "Larsen B", outra barreira de gelo que se desintegrou de forma espetacular em 2002. 

O "Larsen C" tinha, há vários anos, uma fissura enorme que se alargou nos últimos meses (apenas em dezembro aumentou 18 km). No início de julho estava unido à Antártica ao longo de somente cinco quilômetros. A formação de icebergs é um processo natural, mas o aumento da temperatura acelera o mesmo, segundo os cientistas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade