Publicidade

Correio Braziliense

O que os diabéticos podem comer durante as ceias de Natal e ano-novo?

Evitar longos períodos em jejum, comer alimentos integrais, assados e cozidos estão nas recomendações dos nutricionistas


postado em 24/12/2017 10:00 / atualizado em 23/12/2017 16:20

Evitar longos períodos em jejum, comer alimentos integrais, assados e cozidos estão nas recomendações dos nutricionistas: receita para ficar bem(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Evitar longos períodos em jejum, comer alimentos integrais, assados e cozidos estão nas recomendações dos nutricionistas: receita para ficar bem (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

O fim de ano é época de festa, diversão, reuniões com a família, conversas sobre o ano que chega ao fim, mas, principalmente: comer. A maioria das pessoas fica ansiosa pelas ceias fartas. Pernil, farofa com uva passa, entre outras maravilhas entram no cardápio nesta época. No entanto, sempre há dúvidas para as pessoas que são diabéticas: o que é permitido comer? 

 

Maria Cláudia Jordão, funcionária pública, 52 anos, teve diabetes, mas, através de uma reeducação alimentar, atualmente é considerada pré-diabética, segundo ela. Ela conta que a tarefa de manter uma alimentação balanceada exige esforços, mas faz tudo sem exageros. "O meu médico me autoriza comer de tudo, desde que com moderação. Refrigerante nem pensar, e não posso comer todas as sobremesas. Escolho apenas uma, que, geralmente, é sorvete", disse a servidora. 

 

Leia as últimas notícias de Ciência e Saúde 

 

A nutricionista Marina Oliveira Duarte, 22, aconselha que a pessoa com diabetes deve evitar longos períodos em jejum, para não causar hipoglicemia, que é quando a pessoa nesta condição tem baixos níveis de açúcar no sangue, o que pode provocar sintomas como confusão mental, palpitações, tremores e ansiedade. "Até o horário da ceia, é importante que essa pessoa ingira algo como frutas, castanhas, amêndoas", explica a especialista. Outra orientação importante é optar por alimentos integrais, alimentos assados, cozidos e grelhados, e evitar o consumo de álcool. Caso prefira beber, a pessoa deve se manter hidratada com água. 

 

A atendente Ana Clara, de 22, é diabética desde os 5 anos de idade e disse que convive bem com a doença. "Na minha ceia de natal não tem uma comida separada pra mim, é bem tranquilo. Como não sou uma pessoa muito fã doce, eu não cedo a tentações sempre, mas aquelas beliscadinhas acontecem", conta. 

 

A médica endocrinologista Adriana Lofrano, do Hospital Universitário da UnB, ressalta que a ceia não deve ser uma tortura para pessoa diabética. Com moderação e cuidado, o sujeito pode curtir à vontade. "Pensar antes de comer, tomar decisões mais saudáveis, e aí sim poder curtir com leveza e alegria um prato bonito e saboroso do Natal", comenta a especialista. 

 

Veja algumas dicas da nutricionista:

 

» Utilizar pratos menores. Assim é mais fácil visualizar a quantidade de comida e porções

» Ficar atento aos petiscos que ficam na mesa. Eles têm calorias, e, às vezes, muito sal ou açúcar na composição

» Comer devagar

» Priorizar alimentos frescos, não processados, não embutidos e com menores quantidades de açúcares e gorduras saturadas

» Prefira temperos e molhos naturais

» Limitar a quantidade de bebida alcoólica ingerida

 

*Estagiária sob supervisão de Jacqueline Saraiva

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade