Publicidade

Correio Braziliense

Em dois anos, país terá cerca de 1,2 mil novos casos de câncer

Levantamento aponta que aproximadamente 600 mil casos aparecerão em cada ano


postado em 02/02/2018 11:22

Se identificado precocemente, câncer pode ser tratado sem risco de morte(foto: Brenda Alcantara/Esp.DP )
Se identificado precocemente, câncer pode ser tratado sem risco de morte (foto: Brenda Alcantara/Esp.DP )

 
Uma pesquisa realizada nesta sexta-feira (2/1) pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) indica que aproximadamente 1,2 milhão de novos casos de câncer aparecerão em 2018 e 2019. O levantamento apontou que serão cerca de 600 mil novos casos, em cada ano, aproximadamente 282.450 em mulheres e 300.140 em homens.
 

Dentre as causas estão: tabagismo, ingestão de álcool, obesidade, sedentarismo e exposição intensa ao sol. Todos relacionando com o estilo de vida que cada pessoa leva. 

Segundo a diretora geral do Inca, Ana Cristina Pinho, o tipo de câncer mais comum no Brasil ainda é o câncer de pele não melanoma, resultado da exposição intensa ao sol. Este é o tumor menos letal, com 165.580 casos novos. A identificação precoce apresenta altos percentuais de cura e baixas mortalidade. Depois de pele não melanoma, os dez tipos de câncer incidentes no Brasil serão próstata, mama, intestino, pulmão, estômago, colo do útero, cavidade oral, sistema nervoso central, leucemia e esôfago. 

Em coletiva realiza ainda nesta manhã, o Ministro da Saúde, Ricardo Barros, aproveitou o momento para também anunciar campanha do Dia Mundial do Câncer, que ocorre no dia 4 de fevereiro. Como personagem principal da discussão, será lembrado o sambista Neguinho da Beija-flor. O artista lutou contra um câncer de intestino em 2008, e é considerado um dos "sobreviventes do câncer". 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade