Publicidade

Correio Braziliense

Ilhas Samoa criam santuário para ajudar a preservar tubarões

De acordo com a ONG World Wildlife Fund, mais de 70 milhões de tubarões são caçados a cada ano e várias espécies estão ameaçadas


postado em 02/03/2018 09:46 / atualizado em 02/03/2018 10:05

(foto: AP Photo/National Marine Fisheries Service)
(foto: AP Photo/National Marine Fisheries Service)

 
Wellington, Nova Zelândia - As ilhas Samoa anunciaram a criação de um santuário para tubarões, assim como outros territórios no Pacífico que tentam proteger a espécie. 

"Não podemos ficar de braços cruzados quando a demanda de produtos procedentes dos tubarões está privando as futuras gerações destas espécies de grande valor nos âmbitos cultural, ecológico e econômico", afirmou o primeiro-ministro Tuilaepa Sailele ao jornal Samoa Observer. 


O primeiro santuário para tubarões do mundo foi criado em 2009 no arquipélago de Palau, no Pacífico, e teve como consequência a proibição da pesca do animal em toda a zona econômica exclusiva deste território, ou seja, 630.000 quilômetros quadrados. 

Kiribati, ilhas Cook e Nova Zelândia adotaram medidas similares. De acordo com a ONG World Wildlife Fund, mais de 70 milhões de tubarões são caçados a cada ano e várias espécies estão ameaçadas. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade